Assinar Edições Digitais
Desporto

Resistência Urbana de Leiria traz rampas, túneis e adrenalina ao centro histórico

Serão 180 minutos mais suaves que em 2010. Mesmo assim, no próximo sábado, a prova de Resistência Urbana de Leiria não promete ser fácil. A circulação rodoviária encerra às 20 horas.

A   experiência de três edições anteriores permitiu à Airbike – Associação de Ciclismo perceber que o público não se satisfaz apenas com a  passagem dos atletas na linha da meta na prova de Resistência Urbana de Leiria. Sábado, o centro histórico de Leiria recebe mais uma edição da prova de BTT e com novidades. 

Serão 180 minutos mais suaves que em 2010. Mesmo assim, a edição deste ano da Resistência Urbana de Leiria não promete ser fácil. Subidas  íngremes, descidas acentuadas, curvas a 90 graus e lanços de escadas vão complicar a vida – leia-se a prova – aos cerca de 350 atletas que vão  competir. O circuito com 5,3 quilómetros deverá demorar entre 12 a 14 minutos. Com partida junto ao Banco de Portugal, a primeira subida não está longe, e começa na passagem pela Sé Catedral.

São esperadas cinco mil pessoas a acompanhar a prova e a organização preparou algumas novidades para os atletas e os espectadores que vão assistir à 4ª edição da Resistência Urbana de Leiria –  uma prova com o alto patrocínio do REGIÃO DE LEIRIA. Na linha de meta, por exemplo, vão existir bancadas. Na Praça Rodrigues Lobo, não  existirá problema de convivência entre ciclistas, público e simples pedestrianistas, pois será criada uma assagem aérea para os participantes na  prova.

O percurso, que está a ser idealizado desde Janeiro, foi alvo de reconhecimento por  diversas vezes na última semana. A organização tem realizado o trajecto para alertar moradores e comerciantes sobre os condicionalismos de circulação e estacionamento a que vão estar obrigados. E sábado, a  circulação encerra a partir das 20 horas.