Assinar Edições Digitais
Mercado

Nove empresas instalam-se em Ansião e criam mais 40 postos de trabalho

Quarenta novos postos de trabalho vão ser criados no concelho de Ansião com a instalação de nove empresas no Parque Empresarial do Camporês, informou o presidente da câmara local, Rui Rocha.

Quarenta novos postos de trabalho vão ser criados no concelho de Ansião, distrito de Leiria, com a instalação de nove empresas no Parque Empresarial do Camporês, informou hoje o presidente da câmara municipal local, Rui Rocha.

As novas empresas são das áreas da metalo-mecânica, transformação de madeiras, reparação automóvel e distribuição farmacêutica.

Rui Rocha explicou que para um concelho do interior, que tem vindo a perder habitantes, “este é um sinal muito importante” para a economia local, que tem como um dos objetivos estratégicos “criar condições para a fixação de pessoas”.

Sobretudo quando, enfatizou, “se vive um momento particularmente difícil ao nível do investimento empresarial”.

O autarca defendeu que, “num concelho onde vivem 13.100 habitantes, segundo os últimos Censos”, garantir emprego “é a forma de prevenir problemas sociais”. Ou seja, “40 novos postos de trabalho podem ser cruciais para 40 famílias de Ansião”.

A ampliação do Parque Empresarial foi concluída há poucos meses e envolveu um investimento a rondar os dois milhões de euros, que contemplaram o prolongamento das infraestruturas e a criação de 29 novos lotes para a instalação de empresas.

“Para já, foram atribuídos estes 11 lotes às empresas que já tinham revelado interesse. Agora, vamos avançar com uma campanha de comunicação e marketing, procurando atrair mais empresas para ocuparem os restantes 18 lotes”, revelou Rui Rocha.

Entre as vilas de Ansião e Avelar, na freguesia de Chão de Couce, servido pelo IC8 (itinerário complementar), o Parque Empresarial do Camporês é um projeto da autarquia que data de 1990.

Nele laboram 31 empresas, que asseguram 500 postos de trabalho.

A autarquia salienta que aquele espaço “viu reforçada a sua competitividade em 2008 com a criação do Centro de Negócios de Ansião e, agora, com a atribuição dos primeiros lotes” após a recente ampliação.

Lusa