Assinar Edições Digitais
Mercado

REGIÃO DE LEIRIA promove hoje em Porto de Mós debate em torno da indústria da pedra

O semanário Região de Leiria, em colaboração com a Câmara Municipal de Porto de Mós, realiza hoje, 13 de Outubro, a conferência “Indústria da Pedra: Equilíbrio Ambiental e a Valorização Económica”, entre as 14h30 e as 18 horas, no Edifício Espaço Jovem, em Porto de Mós.

O semanário Região de Leiria, em colaboração com a Câmara Municipal de Porto de Mós, realiza hoje, 13 de Outubro, a conferência “Indústria da Pedra: Equilíbrio Ambiental e a Valorização Económica”, entre as 14h30 e as 18 horas, no Edifício Espaço Jovem, em Porto de Mós.

Os tempos, difíceis e instáveis, estão a fragilizar o sector da extracção da pedra e o consumo nacional tornou-se motivo de preocupação entre os empresários e os respectivos parceiros económicos. A crise no sector da construção agudizou-se e veio agravar a situação. As questões ambientais e a dicotomia entre a economia e a natureza será outro dos pontos sempre actuais a debater.

Procuramos criar um espaço interessante e esclarecedor contando com perspectivas mais “oficiais” mas também e essencialmente com a visão de quem está no terreno e conhece a realidade “in loco”. Daí que estejamos a convidar empresários e associações do sector, com experiências diferenciadas, para intervirem da primeira linha da plateia.

Para esta conferência, contamos com a presença de Miguel Goulão, vice-presidente da ASSIMAGRA, Valdemar Rodrigues, professor universitário, especialista em Engenharia do Ambiente, He Ding, Conselheira Económica e Comercial da Embaixada da República Popular da China/Ricardo Filipe, Câmara do Comércio e da Indústria Luso Chinesa e Manuel Duarte, Técnico do PNSAC. A moderação está a cargo de Pedro Amaral, Investigador no Instituto Superior Técnico.

São os chineses, os grandes consumidores, que actualmente orientam o sector. Compram a pedra em bruto e transformam-na além fronteiras. Assim, graças a esta indústria, o peso das exportações no concelho aumentou em grande escala. Mas o desemprego acelera em terras onde a maioria das pessoas trabalha na extracção e transformação da pedra, nomeadamente, na calçada e também nos blocos. A necessidade de preservar e alavancar um produto tradicional e artesanal prende-se com mais investigação, inovação e desenvolvimento?

A conferência tem como parceiros a Câmara Municipal de Porto de Mós e a Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Porto de Mós e conta com o Apoio da Assimagra-Associação Portuguesa dos Industriais de Mármores. Granitos e Remos Afins, AECP-Associação de Exploradores de Calçada à Portuguesa, Marfilpe, Solancis, Mocapor, Fravizel metalomecânica, VISA Consultores, Grupo CEI- Zipor, Bentel, Inovopedra (LSI), Candipedra, Sistema 4 e Copiola