Assinar Edições Digitais
Sociedade

Nuno Mangas eleito presidente da Associação dos Politécnicos do Centro

O presidente do Instituto Politécnico de Leiria (IPL), Nuno Mangas, foi eleito para a direção da Politécnica – Associação dos Politécnicos do Centro, anunciou hoje o IPL.

O presidente do Instituto Politécnico de Leiria (IPL), Nuno Mangas, foi eleito para a direção da Politécnica – Associação dos Politécnicos do Centro, anunciou hoje o IPL.

Nuno Mangas

Segundo o próprio, trata-se de “uma excelente oportunidade para elevar cada vez mais o ensino politécnico, dinamizá-lo e colocá-lo ao serviço do mercado e das empresas”.

“Os institutos politécnicos que integram a associação, representam cerca de 50.000 estudantes e mais de 4.500 docentes e profissionais não docentes, distribuídos por oito institutos com uma implantação consolidada e elevada relevância para as regiões onde estão inseridos”, salienta Nuno Mangas, acrescentando ser esta “uma oportunidade única de fazermos mais pelo ensino politécnico, dando-lhe a visibilidade e o reconhecimento que merece”.

Integram ainda  direção da Politécnica o presidente do Instituto Politécnico de Tomar, como vice-presidente, o presidente do Instituto Politécnico de Portalegre como tesoureiro, e os presidentes dos Institutos Politécnicos de Castelo Branco, Coimbra, Guarda, Santarém e Viseu, como vogais.

Com sede em Castelo Branco, a Politécnica, criada em 2000, tem como objetivos principais promover a articulação de ciclos de estudos conferentes de grau, bem como outros cursos de formação; fomentar, apoiar e realizar projetos conjuntos de investigação, desenvolvimento e inovação (I&D+i), transversais aos seus associados; promover a articulação e ou criação de unidades de investigação científica e desenvolvimento, comuns aos seus associados; impulsionar ativamente a promoção internacional conjunta dos seus associados e respetivos projetos; realizar ações de divulgação conjuntas dos seus associados, visando a captação de estudantes estrangeiros; e constituir uma estrutura de defesa e afirmação do ensino superior politécnico, numa perspetiva de atuação nacional e internacional.