Bastaram quatro meses para que a população de Casais do Porto, freguesia do Louriçal, fizesse renascer um edifício das cinzas. Depois de um incêndio ter desalojado uma família de três pessoas, os vizinhos uniram-se para ajudar. E conseguiram repor a normalidade em tempo recorde.

A reconstrução da casa foi uma das formas encontradas para ajudar a família desalojada

Em fevereiro deste ano, um curto-circuito fez arder por completo a antiga casa de Fátima Santos, onde ainda moravam os seus pais e irmã. “Ficaram apenas com a roupa que tinham no corpo”, recorda.

A tragédia inesperada sensibilizou a população e fez nascer uma onda de solidariedade, que rapidamente deu frutos: há três semanas, os pais de Fátima puderam mudar-se para uma nova casa, construída com a ajuda de vizinhos e amigos.

O envolvimento da população surpreendeu a família. “De repente, choveram ajudas de todo o lado”, reconhece Fátima, assumindo que a família não teria conseguido reconstruir a casa sem este apoio.

A ajuda chegou de várias formas: em materiais de construção, mobílias, comida e vestuário doados; em trabalho, na reconstrução da casa; e em dinheiro, numa conta solidária aberta pela Pik Nik, uma associação da freguesia.

Só em donativos em dinheiro, a família recebeu cerca de 2500 euros. Mas a conta bancária (número 40249079353 da Caixa de Crédito Agrícola) continuará aberta até que a família esteja completamente reintegrada. Falta ainda equipar o quarto da irmã de Fátima,
para que esta possa regressar a casa.

(Notícia publicada na edição de 6 de julho de 2012)

Sandra Mesquita Ferreira
sandra.ferreira@regiaodeleiria.pt