Assinar
Sociedade

Radiações da subestação do Celeiro vão estar na internet ainda este ano

O inovador sistema de medição dos campos elétricos e eletromagnéticos da subestação elétrica do Celeiro, perto da vila da Batalha, só chegará em finais de 2012.

O inovador sistema de medição dos campos elétricos e eletromagnéticos da subestação elétrica do Celeiro, perto da vila da Batalha, cuja instalação foi anunciada para o início deste ano, só deverá chegar ao terreno em finais de 2012.

A intenção da REN, tornada pública em finais do ano passado, passava por ter em funcionamento ainda no primeiro trimestre deste ano, um sistema que não só efetuava aquelas medições, como as divulgaria, em tempo real, através da internet.

A medida era apresentada como essencial para fornecer transparência a uma situação que motivou protestos na localidade: os habitantes do Celeiro, vizinhos da subestação, há muito que contestavam a proximidade da infraestrutura, temendo eventuais perigos para a saúde.

De facto, aquela infraestrutura da elétrica portuguesa tem vindo a ser ampliada nos últimos anos, aumentando o impacto na qualidade de vida das populações.

Contudo, ultrapassados os dois primeiros trimestres deste ano, o sistema de monitorização continua a ser uma miragem.

“A indicação que recebi por parte da REN é que por se tratar de um sistema inovador, continua a ser testado”, explica o presidente da Câmara da Batalha, António Lucas.

Quanto a previsões para a data da implementação do sistema, o autarca confessa não ter qualquer indicação.

Já fonte oficial da REN adiantou ao REGIÃO DE LEIRIA que se espera que o novo sistema esteja em funcionamento até ao final do ano, confirmando que atualmente continua a ser testado.

Recorde-se que quando a implementação deste serviço foi anunciada, era referido que a monitorização estaria a cargo de um novo sistema desenvolvido pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. E a Batalha iria receber um dos três primeiros dispositivos no país.

(Notícia publicada na edição de 13 de julho de 2012)

CSA

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.