O socialista Rui Nunes renunciou ao mandato na Assembleia de Freguesia de Mata Mourisca. O autarca quer, assim, marcar posição contra a reforma administrativa – que prevê a agregação de Mata Mourisca, Guia e Ilha – e criticar a “falta de empenho” do presidente da junta, António Fernandes (PSD), na luta pelos interesses da freguesia.

“Há um ano e meio que tenho vindo a alertar para a possível junção das três freguesias, mas o presidente da junta sempre disse que isso não iria acontecer, porque o presidente da Câmara intercederia”, explica Rui Nunes.

No entanto, a agregação acabou mesmo por ser proposta pela Unidade Técnica para a Reorganização Administrativa do Território, e o autarca não gostou da reação de António Fernandes. “Na manifestação de Pombal esteve ao lado do presidente da câmara como se de um evento normal se tratasse”, critica Rui Nunes, que fala em “subordinação perante a autarquia”.

Lembrando que o concelho de Pombal tem freguesias “mais pequenas e mais recentes” do que a Mata Mourisca, Rui Nunes diz estar disposto a continuar a apoiar a luta da população contra a reforma administrativa. Mas deixa o aviso: “não luto sozinho, estou cansado de remar contra a maré”.