Assinar Edições Digitais
Mercado

Novas faturas poupam pequenos negócios

Estabelecimentos que geram menos de 100 mil euros por ano em receita não precisam dos novos sistemas de software certificado e podem manter faturas manuais simplificadas.

É nos pequenos negócios que as novas regras de emissão e comunicação obrigatória de faturas estão a gerar maior ansiedade, mas nem tudo são más notícias.

O novo software certificado do supermercado Dora, na Batalha (fotografia: Joaquim Dâmaso)

Há exceções na lei, que contemplam todos os agentes económicos com faturação inferior a 100 mil euros. Podem abdicar do software certificado e optar pela fatura manual ou, em alternativa, usar alguns modelos de máquinas registadoras.

Um bom ponto de partida para esclarecer dúvidas é o site www.e-fatura.pt.

Na maioria dos casos, no entanto, os comerciantes e empresários foram forçados a mais uma despesa num momento em que a procura é reduzida e a liquidez pouca ou nenhuma.

“Acho correto que toda a gente funcione dentro da lei”, mas “não é o melhor momento para investir”, refere Zito Camacho, sócio do Praça Caffé, em Leiria, que adquiriu um equipamento com software certificado.

Os preços destes sistemas variam entre 1.000 e 2.000 euros e nalguns fornecedores esgotaram.

Leia a notícia completa na edição de 10 de janeiro de 2013. Lá pode encontrar resposta para diversas perguntas sobre a emissão e comunicação obrigatória de faturas. Pode adquirir o jornal online aqui.

Cláudio Garcia
claudio.garcia@regiaodeleiria.pt