Assinar Edições Digitais
Saúde

Quando rir do cancro é o melhor remédio

Em apenas quatro meses, Marine Antunes, 23 anos, residente em Ourém, conquistou mais de 2.500 fãs no Facebook, que a acompanham numa “vendetta” diária contra o cancro.

“Queridos carequinhas”. É assim que Marine Antunes trata os doentes oncológicos que procuram no seu blogue motivos para sorrir e enfrentar o Cancro com Humor. Um projeto que não para de crescer desde o início do ano e que vive também da página no Facebook que a jovem de 23 anos, residente na freguesia das Matas, concelho de Ourém, alimenta diariamente.

Marine Antunes tinha 13 anos quando lhe foi diagnosticado um linfoma. Hoje, desempregada, multiplica-se em palestras e entrevistas de forma voluntária (fotografia: Joaquim Dâmaso)

“Não guardem nada para vocês. Não aprisionem o que sentem. Façam como a justiça portuguesa – libertem tudo o que é mau”, aconselha Marine, ela que aos 13 anos teve de lutar contra um linfoma que aprendeu a tratar por tu.

Qual terapia, encontrou na interação com os outros e na boa disposição uma forma de estar na vida e um meio de ajudar outros doentes a ultrapassar momentos difíceis.

“Ex-carequinhas como eu ou atuais carequinhas como vocês: Não somos cancro. Temos cancro. São definições diferentes e são definições que não nos definem”, partilhou esta semana com quem a segue. E são já mais de 2.500 os que “gostam” do Cancro com Humor no Facebook, um projeto que nasceu do sonho de um dia escrever um livro, mas que acabou por ganhar vida própria.

Depois do blogue da página no Facebook, surgiram convites para dar palestras sobre o tema. Uma oportunidade que Marine aproveita tanto quanto pode para dar uma machadada no tabu que ainda hoje é falar do cancro.

Leia a reportagem completa na edição de 16 de maio de 2013.

Martine Rainho
martine.rainho@regiaodeleiria.pt