Assinar
Sociedade

Recluso ateia fogo dentro da cela e agride guardas prisionais

Dois guardas prisionais do Estabelecimento Prisional de Leiria (ex-Prisão-Escola) sofreram vários ferimentos esta manhã ao serem agredidos por um recluso, que ateou um fogo na cela.

O caso ocorreu esta manhã, sexta-feira, no Estabelecimento Prisional de Leiria (ex-Prisão-Escola) Foto de arquivo/JD Dâmaso

Dois guardas prisionais do Estabelecimento Prisional de Leiria (ex-Prisão-Escola) sofreram vários ferimentos esta manhã ao serem agredidos por um recluso.

O caso ocorreu pouco antes das 9 horas, depois de o detido, de 23 anos, ter incendiado alguns pertences seus dentro da cela. A situação foi “rapidamente sanada”, adiantou fonte da Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP) ao REGIÃO DE LEIRIA, mas dois chefes da guarda prisional não escaparam à investida do recluso. INEM e bombeiros foram chamados ao local para prestar primeiros socorros e os conduzir ao hospital.

Segundo a mesma fonte, uma das vitimas já teve alta e regressou à cadeia, tendo o segundo guarda sido encaminhado para o Hospital da Universidade de Coimbra para consulta de oftalmologia.

O agressor sofreu, por sua vez “pequenas lesões que foram assistidas nos serviços clínicos do estabelecimento prisional”, refere a DGRSP, sublinhando que “foi imediatamente separado da restante população prisional” e vai ser colocado “em regime de segurança”.

Condenado a 9 anos e 6 meses de prisão por “crimes de roubo, furto, ofensas à integridade física, abuso de confiança e dano qualificado”, o jovem tem vindo a ser “acompanhado em consultas de psiquiatria, em consequência de comportamentos desajustados”, esclarece a DGSRP.

O caso vai ser agora objeto de processo disciplinar e participação ao Ministério Público.

MR

Inquérito de satisfação aos leitores

Com este inquérito, o REGIÃO DE LEIRIA tem por objetivo conhecer a opinião dos leitores e melhorar o serviço que presta. Para esse fim, pedimos 5 minutos do seu tempo para responder a um questionário.