Select Page

“Os Verdes” questionam Governo sobre eliminação de portagens na A19

“Os Verdes” questionam Governo sobre eliminação de portagens na A19

O grupo parlamentar de Os Verdes entregou na Assembleia da República uma pergunta sobre a possibilidade de se eliminarem as portagens da autoestrada n.º 19 para proteger o Mosteiro da Batalha do impacto do trânsito, com desvio da circulação.

Numa pergunta dirigida ao Ministério do Planeamento e das Infraestruturas, o deputado José Luís Ferreira questiona sobre a possível eliminação das portagens do troço da A19, por forma a minimizar os impactos do tráfego automóvel no troço da estrada nacional nº1, em frente ao Mosteiro da Batalha.

O deputado recorda que no dia 14 de setembro de 2016, numa audição com o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, “os Verdes questionaram sobre se o governo estava a ponderar a eliminação das portagens do troço da A19, por forma a minimizar os impactos do tráfego automóvel no troço da EN1, em frente ao Mosteiro da Batalha”.

José Luís Ferreira acrescenta que a via foi construída “com o intuito de tirar o tráfego automóvel da frente deste monumento nacional, classificado como Património da Humanidade pela UNESCO, cujo volume diário de veículos tem impactos negativos na sua conservação, nomeadamente com a emissão de gases e a trepidação causada pelo trânsito”.

Em resposta à pergunta formulada, o ministro respondeu que “não estava planeada a eliminação ou redução de portagens naquele troço, mencionando que estariam a ocorrer negociações entre o Município da Batalha e o Gabinete das Infraestruturas deste ministério para encontrar uma solução para o problema”.

Segundo José Luís Ferreira, existem informações que dão conta de que a Câmara Municipal da Batalha “já tem autorização do Ministério da Cultura e do Ministério do Planeamento e das Infraestruturas para avançar com o projeto de operação urbanística para salvaguarda dos impactos de ruído e de poluição sobre o Mosteiro da Batalha”.

“A solução prevista e apresentada pela autarquia local consiste na construção de uma ecovia e barreira acústica no troço da EN1 junto a este monumento nacional”, acrescenta o deputado no documento entregue na Assembleia da República.

O deputado sublinha ainda que “um ano volvido sobre esta audição, ainda não começou nenhuma intervenção”.

Nesse sentido, José Luís Ferreira questiona se o “Ministério tem conhecimento do prazo previsto para o início da execução das medidas apresentadas pela Câmara Municipal e qual a duração do projeto” e se “as medidas referidas serão suficientes para a resolução deste problema que incide sobre tão valioso património e que se arrasta há anos”.

O parlamentar pergunta ainda se o Ministério do Planeamento e das Infraestruturas prevê a eliminação das portagens na A19 “no médio/longo prazo”.

Lusa

1 Comentário

  1. N. Oliveira

    Isto é patético! O Estado (ou seja nós, contribuintes) gastou dinheiro na construção da estrada (que originalmente não era para ser Autoestrada), colocaram-se portagens, tem, provavelmente, 10% do tráfego negociado com a Concessionária (não faz mal, o Estado, ou seja, nós contribuintes, pagamos a diferença) e agora ainda se vai gastar mais 2 ou 3 milhões numa solução de remendo para o problema do IC2/ Mosteiro da Batalha!

    Responder

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Publicidade

Pergunta da Semana

A carregar

As autarquias deveriam aplicar coimas aos feirantes pelo lixo deixado no recinto dos mercados de rua?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Publicidade

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo