Assinar

Chuva prevista para fim do ano pode “poupar” o réveillon

Se está a pensar aguardar pela chegada do novo ano na rua, até pode ter a sorte de escapar à chuva. É que para o último dia do ano há a previsão de aguaceiros, mas quando 2018 chegar a probabilidade de precipitação é reduzida.

Se está a pensar aguardar pela chegada do novo ano na rua, até pode ter a sorte de escapar à chuva. É que para o último dia do ano há a previsão de aguaceiros, mas quando 2018 chegar a probabilidade de precipitação é reduzida.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) acaba de divulgar a sua Previsão para a passagem de ano no Continente. E, numa frase, resume-se a: “a tendência atual para a noite de passagem de ano é de ocorrência de aguaceiros em alguns locais, embora com baixa probabilidade”.

Se bem que domingo, dia 31, até esteja prevista “a ocorrência de períodos de chuva fraca ou chuvisco nas regiões Norte e Centro, tornando-se moderada a partir do início da tarde e estendendo-se à região Sul”, a verdade é que a chuva será substituída por regime de aguaceiros fracos e pouco frequentes à medida que a tarde avança.

Aliás, no caso de se espreitar a previsão localizada providenciada pelo site do IPMA pode constatar-se que para Leiria, há previsão de precipitação até às 21 horas de dia 31. Contudo, para a meia noite e horas seguintes, não se prevê qualquer precipitação. No dia 31 prevê-se, para Leiria uma temperatura a oscilar entre os 11 graus (mínima) e 17 (de máxima). Quando o novo ano chegar, prevê-se que estejam nove graus em Leiria. O primeiro dia do ano contará, na capital de distrito, com sete graus de mínima e 15 de temperatura máxima.

O dia 1 de janeiro “será um dia de períodos de céu muito nublado, apresentando-se pouco nublado na região Sul, com possibilidade de ocorrência de períodos de chuva fraca ou chuvisco na região Norte e queda de neve acima de 1200/1400 metros”, aponta o IPMA para o continente português. O vento soprará do quadrante oeste em geral fraco, por vezes forte nas terras altas. Se planeia estar numa zona balnear, leve em conta que nos dias 31 e 1, “a agitação marítima será forte na costa ocidental, com ondas de noroeste com 4 a 5 metros”.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.