Select Page

Falta de formação e inovação podem travar desenvolvimento

A região de Leiria apresenta índices de desenvolvimento económico acima da média nacional, mas ainda existem constrangimentos que impedem resultados melhores, nomeadamente ao nível da formação, inovação e acessibilidades, defenderam os participantes no Fórum Desafios e Oportunidades, promovido pelo EuroBic na terça-feira, 5, no Hotel Eurosol Leiria & Jardim, Leiria.

A região de Leiria apresenta índices de desenvolvimento económico acima da média nacional, mas ainda existem constrangimentos que impedem resultados melhores, nomeadamente ao nível da formação, inovação e acessibilidades, defenderam os participantes no Fórum Desafios e Oportunidades, promovido pelo EuroBic na terça-feira, 5, no Hotel Eurosol Leiria & Jardim, Leiria.

O presidente da Associação Empresarial da Região de Leiria (NERLEI) revelou que as exportações no distrito de Leiria cresceram 92% entre 2006 e 2016, enquanto a média nacional foi de 41% e que a região representou em 2011, 2,4% das vendas nacionais no exterior, valor que em 2017 foi de 3%.

Mas, apesar destes resultados, destacou a urgência em investir na “qualidade e qualificação das pessoas”, bem como na inovação, por forma a “criar mais valor por hora de trabalho”, e no desenvolvimento da investigação ao nível das PME.

Neste contexto, Jorge Santos destacou ainda a importância do Politécnico de Leiria ganhar o estatuto de universidade politécnica, o que lhe permitiria atribuir doutoramentos e aceder a programas de financiamento comunitários que lhe estão vedados devido ao seu estatuto atual.

O presidente da Câmara de Leiria, Raul Castro, destacou o facto de o “número de licenciados e mestrados não chegar” para as necessidades das empresas. É preciso reforçar a formação também para dar resposta às empresas de alta tecnologia que estão a instalar-se na região.

O impasse sobre abertura da Base Área de Monte Real à aviação civil foi considerado outro entrave ao desenvolvimento da região. Raul Castro disse que “há três grupos de investidores interessados” na exploração, mas o processo não avança ao nível do poder central, travando o crescimento económico da região.

Para Paulo Ferreira, administrador da PRF, e Manuel Sobreiro, presidente do grupo CAC, a formação e inovação são dois elementos decisivos para o desenvolvimento empresarial da região. Manuel Sobreiro lamentou a falta de apoios do Portugal 2020 ao sector avícola, que atravessa a fase crucial de passar da produção intensiva para a extensiva, e Paulo Ferreira destacou a diversificação, qualidade e competitividade como prioritárias na área do gás natural.

(Artigo publicado na edição de 7 de junho de 2018)

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Publicidade

Pergunta da Semana

A carregar

A Câmara de Leiria deve transferir, a partir de 2020, a Feira de Maio para uma nova localização?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo

Guia do Fim de Semana


Subscreva o nosso guia e descubra as melhores propostas culturais e de entretenimento disponíveis na região

Obrigado! Subscreveu com sucesso o nosso guia de fim de semana.

Guia do Fim de Semana


Subscreva o nosso guia e descubra as melhores propostas culturais e de entretenimento disponíveis na região

Obrigado! Subscreveu com sucesso o nosso guia de fim de semana.

Share This