Select Page

Circuito urbano desafia atletas a correr e raciocinar

Conhece a cidade pela palma da mão? Experimente agora percorrer a cidade com um mapa de orientação na mão, ao mesmo tempo que pensa no melhor caminho a seguir. A tarefa pode revelar-se mais complicada do que parece mas é esse o principal desafio da prática da orientação.

O convite é do Clube de Orientação do Centro (COC), emblema leiriense com 20 anos de atividade desportiva e o clube português com mais vitórias no ranking nacional da modalidade, que no próximo domingo, dia 21, organiza a 3ª edição do Leiria City Race.

“A prova pretende levar a orientação, normalmente jogada na floresta, até à cidade e com isso dar a conhecer a modalidade a mais pessoas. É uma corrida orientada com mapa na mão, em que as pessoas têm que descobrir os pontos que estão no mapa, o mais rápido possível”, explica Ilídio Coelho, diretor de prova.

A dificuldade, refere o responsável, surge à medida que se avança no terreno. “À medida que o atleta vai correndo, vai-se cansando e o cérebro precisa de oxigénio. O atleta começa a fazer asneiras, cometer erros e a partir dai é que a orientação entra em ação e a modalidade tem piada”, justifica.

Perante este cenário, e se o cansaço ganhar espaço, o conhecimento da cidade pode não ser eficaz para completar a prova no menor tempo e distância possível.

A prova está a ser preparada há cerca de um ano, em regime de voluntariado pelo COC e vai ter um núcleo central na zona histórica da cidade, embora se estenda até outros locais da cidade. No total, entre os 21 percursos desenhados pelo COC, vão estar espalhados na “floresta urbana” 85 pontos.

“Há alguns pontos comuns a vários trajetos mas não vale a pena os atletas guiarem-se por outros atletas porque estes podem estar a fazer outro percurso completamente diferente ou simplesmente ir enganados. E depois de um enganado, passam a ser dois ou três”, diz Carlos Monteiro, do COC.

Com a arena instalada na fonte luminosa, a partida para as provas acontece na praça Rodrigues Lobo. Os trajetos podem ser feitos de forma individual ou grupo, com família e/ou amigos, de todas as idades. Uma das novidades da prova é a existência de um percurso adaptado para cidadãos com mobilidade reduzida ou participantes que queiram fazer a prova com os filhos, ainda em carrinhos de bebé.

Programa em família

O Leiria City Race é uma etapa pontuável para o circuito Nacional City Race Portugal, e espera a participação de 250 atletas, alguns deles provenientes de Espanha e Brasil.

O circuito nacional é composto por 13 cidades e depois de Esposende, Braga, Aveiro, Porto, Vila das Aves, Penafiel, Vila Real, Matosinhos, Viseu, Figueira da Foz e Leiria ficam a faltar as cidades de Setúbal e Funchal com uma etapa ainda este ano.

A vertente da modalidade nasceu em Londres e tem ganho vida, nos últimos anos, em várias cidades europeias, sobretudo nas zonas mais antigas. “Se na floresta o objetivo é descobrir o ponto, olhando o mapa, lendo o relevo, as pedras, as reentrâncias, nas provas urbanas é mais a decisão de ‘como é que vou daqui para ali’. Os pontos nas cidades não se escondem, e isto não é uma caça ao tesouro, mas antes a escolha do melhor itinerário, o que é mais rápido, onde me canso menos e onde é que atinjo a fadiga mental mais tarde para não cometer erros”, salienta o membro organizador da prova.

Carlos Monteiro convida os leirienses, adeptos de corridas, a participar no Leiria City Race. “Saiam de casa e ponham os pequeninos a mexer, de mapa na mão, e os mais experiente a ler corretamente as cores dos mapas e os traços desenhados”, sugere, como programa de domingo. “Mostrem que sabem correr e ler o mapa ao mesmo tempo que se divertem”, acrescenta Ilídio Coelho.

A organização apela ainda à não remoção de pontos que se encontrem distribuídos pela cidade, sob pena de condicionar a realização da prova.

Marina Guerra
Jornalista
marina.guerra@regiaodeleiria.pt

Programa

21 outubro
8h30 – Abertura do secretariado
10 horas – Início das partidas escalões de competição
10h10 – Início das partidas dos escalões abertos e formação 
10h15 – Início das partidas da Orientação em Família e do Percurso Turístico
11 horas – Encerramento das partidas dos escalões abertos, Ori Família e Percurso Turístico
12h30 – Entrega de prémios

Inscrições
Nos escalões Open (5 euros), Turística (5 euros) e Ori Família (3 euros por família), Ori adaptada (gratuito).
Até dia 21, pelo email info@coc.pt, com indicação do nome completo, data de nascimento, prova para participar e número de contacto.

Apoio
Organização disponibiliza serviço de babysitting e monitores para iniciação à modalidade.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Siga-nos

Primeira Página

Publicidade

Publicidade

Pergunta da semana

A carregar

O Governo português informou a União Europeia que quer manter a mudança de hora. Concorda?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Share This