Select Page

Presidente da Assembleia Municipal defende que “tem de haver dinheiro” para a saúde

Presidente da Assembleia Municipal defende que “tem de haver dinheiro” para a saúde

O presidente da Assembleia Municipal de Leiria defendeu hoje que o argumento de falta de financiamento “não é aceitável” para os problemas no Hospital de Leiria.  E argumenta que “tem que haver dinheiro” para os cuidados de saúde.

Numa nota publicada esta tarde na página da Assembleia Municipal na rede social Facebook, depois de ter sido conhecida a demissão de Helder Roque da presidência do Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Leiria, António Sequeira refere que “tem que se concluir que não há congruência entre a extensão territorial a servir e os meios disponíveis”.

Apontando que se acentuam “os problemas que envolvem a qualidade dos serviços prestados pelo Hospital de Leiria”, António Sequeira entende que “o argumento da falta de financiamento não é aceitável”.

Lembrando as queixas que se tornaram “recorrentes”, provenientes de “fontes fidedignas que não se compadecem com desculpas simplistas de má utilização dos serviços de urgência”, o presidente da AML refere que “para preservar o nível do nosso SNS tem que haver dinheiro, custe o que custar, falte onde tiver que faltar,menos nos cuidados mínimos de saúde dos portugueses”.

Entretanto, citado pela agência Lusa, Raul Castro, presidente da Câmara de Leiria, lamentou a demissão de Helder Roque.

Raul Castro espera que “possa haver uma decisão que ajude a mitigar as situações que vêm acontecendo e têm sido descritas por vários utentes do CHL”.

“O CHL passou a ter mais utentes de outros concelhos e não nos foram dados os recursos humanos necessários. Vou ter uma reunião hoje com a ministra da Saúde e vamos querer saber as decisões que estão a pensar tomar e se vão fazer o que é preciso ser feito”, sublinhou o autarca.

Para o presidente da Câmara de Leiria, Helder Roque “continua a ser um bom líder”, mas “só se pode ser bom líder” se houver “os meios e os recursos para dar a resposta às necessidades dos doentes”.

“Não houve autonomia financeira – se calhar é o momento de a darem aos hospitais – para reforçar o Centro Hospitalar de Leiria com mais médicos, mais enfermeiros e mais técnicos. Dificilmente é possível fazer um bom trabalho sem recursos. Durante estes anos em que [Helder Roque] esteve à frente do CHL a qualidade do serviço do CHL aumentou”, destacou ainda Raul Castro.

Ao REGIÃO DE LEIRIA, Fernando Costa, o cabeça de lista do PSD à presidência da Câmara de Leiria nas últimas eleições autárquicas, revelou estar a seguir com preocupação a situação vivida no Hospital. O vereador social-democrata adianta ainda a sua disponibilidade e empenho para contribuir para que seja encontrada uma solução para as dificuldades que atingem aquela unidade hospitalar. 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Publicidade

Pergunta da Semana

A carregar

Relatório do Parlamento propõe estudar quotas em universidades para negros e ciganos. Concorda?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo

Share This