Select Page

Prisão preventiva para dois suspeitos de agressão em contexto de violência doméstica

Prisão preventiva para dois suspeitos de agressão em contexto de violência doméstica

Um homem indiciado pela prática do crime de violência doméstica na Batalha, distrito de Leiria, ficou em prisão preventiva, disse hoje, quarta-feira, a Procuradoria da Comarca de Leiria, através de comunicado na sua página de internet.

“Existem forte indícios de o arguido, de 38 anos, ter agredido física e psicologicamente, de forma reiterada, a sua mãe, na residência de ambos”, refere o Ministério Público.

No âmbito da investigação, dá conta a GNR da Batalha, “apurou-se que o suspeito agredia física e psicologicamente a sua mãe, com 67 anos e com limitações físicas, há cerca de 10 anos, ameaçando-a de morte reiteradamente”. “O suspeito tinha por hábito sujeitar a sua mãe, a humilhações e tratamentos degradantes, causando-lhe um estado de humilhação e ansiedade, temendo, várias vezes, pela sua própria vida”.

O suspeito, já com antecedentes criminais pelos crimes de ameaça agravada e violência doméstica, foi presente a primeiro interrogatório judicial, no dia 13, indiciado da prática do crime de violência doméstica agravada, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva.

A investigação é dirigida pelo MP da Secção de Porto de Mós do DIAP de Leiria, com a coadjuvação do Núcleo de Investigação e de Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE) da GNR de Leiria.

Também em Caldas da Rainha, outro indivíduo indiciado pela prática do crime de violência doméstica, ficou em prisão preventiva.

O Ministério Público da 2ª Secção das Caldas da Rainha do DIAP de Leiria apresentou na segunda-feira, dia 15, a primeiro interrogatório judicial, um indivíduo, detido pela GNR do Posto Territorial de Óbidos, em situação de flagrante delito, no dia anterior.

Segundo o comunicado divulgado na página da Comarca, “existem fortes indícios de o arguido, de 51 anos, ter ameaçado de morte e molestado verbal e fisicamente, designadamente com uma faca, a sua ex-companheira” e mãe das suas filhas.

Fonte da GNR refere que o caso foi acompanhado na sequência de uma denúncia de violência doméstica, “em que o suspeito esfaqueou na zona abdominal e cabeça a sua ex-companheira de 46 anos”, tendo depois abandonado o local.  “Os militares acabaram por conseguir abordar o suspeito nas traseiras da estação de serviço da A8, procedendo à sua detenção”, enquanto a vítima teve necessidade de receber assistência hospitalar, na sequência dos ferimentos provocados pela agressão, tendo alta no mesmo dia.

O indivíduo “manteve uma relação com a vítima entre 2003 e 2017, em que a agredia física e psicologicamente, ameaçando-a reiteradamente de morte”. Em situação irregular em território nacional desde agosto de 2016, o suspeito encontrava-se a cumprir pena suspensa de 2 anos de prisão, com proibição de contato por qualquer meio com a vítima e afastamento da sua residência em Coimbra, pelo mesmo tipo de crime e contra a mesma vítima.

Com sentença ainda não transitada em julgado, o juiz do tribunal de Caldas da Rainha aplicou-se a medida de coação de prisão preventiva.

A investigação prossegue sob a direção do MP da 2ª Secção das Caldas da Rainha do DIAP de Leiria. 

MG

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Publicidade

Pergunta da Semana

A carregar

Concorda com a criação do Museu Salazar?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo

Share This