Um homem de 59 anos, que havia sido detido em julho por suspeita de agredir física, verbal e psicologicamente a sua ex-namorada, de 54 anos, voltou a ser detido na terça-feira, no concelho de Leiria, por violação das medidas de coação que lhe foram então aplicadas, e aguarda julgamento em prisão preventiva.

No decorrer da investigação e após nova denúncia, o Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas da GNR de Leiria apurou que o suspeito “persistiu em contactar a vítima”, apesar de estar proibido pelo tribunal de o fazer.

A GNR adianta ainda em comunicado que o arguido ameaçou a vítima de morte, “devassando a sua vida privada, sob as mais diversas formas, com o intuito de denegrir a sua imagem perante a população local” e “causando à vítima um sentimento de insegurança e receio pela sua integridade física”.

No seguimento das diligências efetuadas, e dando cumprimento a um mandado de detenção, foi-lhe ainda apreendido o telemóvel “a fim de ser utilizado como meio de prova”.

A primeira detenção ocorreu a 18 de julho, no concelho de Porto de Mós, onde o arguido reside, tendo as agressões surgido depois de a sua companheira ter terminado a relação que durou cerca de quatro meses.

“O suspeito, que não aceitava o fim da relação, perseguiu a vítima durante os últimos quatro meses, controlando a sua vida diária, infligindo-lhe maus tratos físicos, verbais e ameaças de morte, na tentativa de reatar a relação amorosa”, adiantou então a GNR em comunicado.

No seguimento das diligências então efetuadas e no âmbito de uma busca domiciliária à residência do suspeito, foi apreendida uma carabina, um carregador e 76 munições.