Select Page

Música “verdadeiramente mágica” de Surma deixa marcas nos Estados Unidos

A comitiva da RHI Initiative passou pelo espaço Serra, em Leiria ​ Foto: CML

“Verdadeiramente mágica”, é assim que é descrita a música de Surma na rádio norte-americana WBEZ. Quem o diz é Catalina Maria Johnson, uma das jornalistas estrangeiras que fez parte da comitiva da RHI Initiative.

O evento passou por Leiria durante dois dias e trouxe produtores, agentes e jornalistas estrangeiros. Catalina Maria Johnson descreve Portugal como o “próximo destino ‘hipster’” que já está “na ponta da língua de toda a gente”.

No espaço Serra, em Leiria, teve a oportunidade de ouvir a “surpreendente e inesperada” Surma, além de Lince e, em vídeo, Whales e First Breath After Coma.

Num podcast da rádio norte-americana WBEZ, a jornalista destaca o trabalho de Surma, uma “jovem que cria tudo sozinha”. Fala ainda da editora Omnichord Records que diz ter um catálogo “fascinante”, composto por artistas que “não se associaria a Portugal”.

No rescaldo da RHI, Hugo Ferreira, responsável da editora leiriense, assume que “garantidamente” vão “aparecer concertos efetivos” para os artistas da Omnichord Records.

Nesta “semana surpreendente”, a jornalista sublinha a importância de ter conhecido música e cultura de outras zonas do país que não Lisboa e o tradicional fado.

Da viagem pela música portuguesa, Catalina Maria Johnson relembra ainda a passagem por Évora e o “incrivelmente bonito” canto alentejano. Mais a sul, em Loulé, é o trio composto apenas por mulheres – Moçoilas – que surpreende com uma música “teatral”, como “se fosse uma conversa”.

Por fim, a jornalista leva até à rádio norte-americana o ‘Samba da Matrafona’, de Torres Vedras. A música de Susana Félix, hino do carnaval de 2018, é um “maravilhoso símbolo” de como a música pode dissolver tensões – entre Portugal e o Brasil e entre homens e mulheres.

“É uma forma de nos juntarmos, apesar de todas as diferenças”, conclui.

Este é o primeiro eco da passagem da RHI Initiative por Leiria. Hugo Ferreira já tinha confirmado o sucesso do evento que permitiu aos participantes ver “um modelo comunitário de partilha e ação” e assistir a “um momento criativo e artístico como nunca tinham visto na vida”.

Pode ouvir o podcast completo aqui.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Pergunta da Semana

A carregar

Concorda que a Agência Mundial Antidopagem tenha proibido a Rússia, durante quatro anos, de participar em todas as competições desportivas globais?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Publicidade

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo