Assinar

Batalha comprou um jornal a cada 15 segundos em venda solidária

Nem a chuva persistente foi obstáculo à tarefa solidária dos ardinas que, esta manhã, percorreram a vila da Batalha no âmbito da iniciativa “Fazer o Bem Olhando a Quem”, do REGIÃO DE LEIRIA.

Nem a chuva persistente foi obstáculo à tarefa solidária dos ardinas que, esta manhã, percorreram a vila da Batalha no âmbito da iniciativa “Fazer o Bem Olhando a Quem”, do REGIÃO DE LEIRIA.

À semelhança de anos passados, vários responsáveis  locais associaram-se à venda solidária de jornais, percorrendo as ruas da vila e o mercado da Batalha. 

Com as receitas das vendas da campanha deste ano a reverterem para o Centro de Acolhimento de Leiria e para a InPulsar, rapidamente os ardinas fizeram chegar a mensagem e conseguiram vender cerca de duas centenas de jornais em menos de uma hora. 

Assim, o esforço solidário dos ardinas e a generosidade dos batalhenses, rendeu cerca de 200 euros só na venda de rua desta manhã. 

Na prática, em média, e apesar do estado do tempo não ter permitido aventuras demoradas,  os ardinas da Batalha venderam um jornal a cada 15 segundos. 

Para além da equipa do REGIÃO DE LEIRIA e de responsáveis da InPulsar, participaram na venda solidária desta manhã, Paulo Batista Santos, presidente da Câmara da Batalha, os vereadores André Loureiro, Germano Pragosa e Liliana Moniz, bem como Luís Novais, presidente do Agrupamento de Escolas da Batalha e Rosa Abraúl, presidente da Junta de freguesia da Batalha. 

“O Região de Leiria teve o mérito de ter esta iniciativa que tem um efeito positivo na sociedade”, refere Paulo Batista Santos. “É uma boa razão para que os leirienses estejam satisfeitos com o seu jornal e que através desta ação possam ajudar outros”, reforça. 

“Faz sentido ajudarmos as associações que todos os dias se preocupam como bem estar da população”, reforça, por sua vez, Luís Novais.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.