Select Page

Câmara de Leiria quer lançar em 2020 estratégia até 2030

Câmara de Leiria quer lançar em 2020 estratégia até 2030

O plano estratégico de Leiria para 2030 foi apresentado hoje, 10 de janeiro, pelo presidente da Câmara na cerimónia do Novo Ano Municipal, uma novidade na agenda autárquica que encheu o Teatro Miguel Franco.

Autarcas, empresários, dirigentes associativos marcaram presença na cerimónia em que Gonçalo Lopes anunciou a intenção de preparar, em 2020, “o ciclo da próxima década”.

O momento serviu para fazer um ponto da situação atual e perspetivar o futuro, lançando um plano estratégico para a autarquia em que “colaboração é a palavra chave”, sublinhou.

Até 2030, Gonçalo Lopes deseja “afirmar Leiria como um concelho de referência a nível nacional e internacional, num modelo de desenvolvimento competitivo, sustentável e inclusivo, potenciando a identidade e as especificidades do território e da sua população”.

Para o conseguir, anunciou esta sexta-feira a criação de um grupo de trabalho para o Planeamento de Leiria 2020-30. Essa equipa, intergeracional, vai ficar encarregue de traçar uma estratégia de afirmação do concelho.

A mobilidade será uma forte aposta da autarquia nos próximos anos, estando prevista a introdução de veículos elétricos nos transportes públicos de Leiria, a disponibilização de bicicletas elétricas de utilização coletiva, em complemento com o projeto U-Bike, do Politécnico de Leiria. Para tal, será ampliada a rede de ciclovias e serão construídos corredores “bus”.

Ainda na área do ambiente, Gonçalo Lopes prometeu para o corrente ano um investimento de 6,4 milhões de euros na rede de saneamento e 5,7 milhões na rede de distribuição de água.

No segundo trimestre de 2020 a Câmara Municipal conta avançar com um projeto de valorização das margens do rio Lis, com plantação de espécies autóctones e consolidação de margens, numa extensão de 10 quilómetros. A ribeira dos Milagres também vai receber uma intervenção ao longo de 15 quilómetros da linha de água.

Promover a melhoria da qualidade de vida da população, reforçando a coesão social, é a intenção da Estratégia Local de Habitação apresentada, que compreende 18 projetos de intervenção social já em curso.

Gonçalo Lopes defende que “dentro de 10 anos Leiria tem de estar preparada para ser um concelho referência para fixar pessoas”, em especial “as novas gerações”.

Para as freguesias do concelho, já em 2020 está prevista a transferência de 6,1 milhões de euros, que vão respeitar um regulamento municipal de atribuição de apoio, com acordos de execução. As verbas vão servir também para manutenção e conservação da rede viária, gestão de equipamentos, melhoramento de cemitérios e criação de Espaços Cidadão.

Sobre a orgânica autarquia, Gonçalo Lopes lembrou que o número de funcionários da Câmara de Leiria é “muito inferior” ao de outras cidades, e manifestou o intenção de avançar para novas contratações, “pessoas que respondam a novos desafios”.

Entre outros projetos, o presidente do município prometeu a concretização da Centro d’Artes Villa Portela, que vai colocar 17 mil metros quadrados à disposição da cultura, com oficinas, visitas guiadas, residências criativas, espaço de concertos e salão de chá.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Publicidade

Pergunta da Semana

A carregar

As autarquias deveriam aplicar coimas aos feirantes pelo lixo deixado no recinto dos mercados de rua?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Publicidade

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo