Vai situar-se na Jardoeira e tem por objetivo dar resposta “à falta de oferta de creches” e ao aumento de “casais jovens que se têm instalado na Batalha, bem como a crianças de freguesias limítrofes”. Ainda sem data para a sua concretização, a nova creche municipal representa um investimento de cerca de 600 mil euros, encarado como “um passo de grande importância”, refere a autarquia em comunicado.

“Este apoio vem reforçar o nosso objetivo de construção de projetos cada vez mais relevantes para a comunidade local, contribuindo para a sustentabilidade do Município, pela promoção de boas práticas e iniciativas com impacto na melhoria de vida das pessoas”, sublinha Paulo Baptista dos Santos, presidente da Câmara Municipal.

A nova creche vai acolher 52 crianças, até aos 3 anos de idade. Integra um berçário, uma sala parque equipada com brinquedos adequados para a estimulação sensoriomotora, copa de leites e fraldário, assim como duas salas divididas entre idades (1-2 anos, 2-3 anos) e uma sala de atividades diversas, explica a autarquia na mesma nota.

No anteprojeto revelado pela autarquia está ainda contemplada uma zona polivalente e áreas de recreio exteriores e jardim reservados para as brincadeiras dos mais novos.

Este projeto está inscrito no programa municipal “Crescer Mais”, que pretende reforçar a rede de apoio às famílias na componente da infância.

Em julho, o Município aprovou o programa “Crescer Mais”, que  contempla a gratuitidade sem obrigatoriedade de frequência dos estabelecimentos de infância (0-3 anos) das redes privada e solidária, bem como a criação de uma linha apoio financeiro até 125 mil euros anuais para entidades sociais ou privadas que se proponham a investir na abertura de uma creche ou jardim de infância. O pagamento de um apoio monetário (equivalente a um Indexante dos Apoios Sociais) a grávidas e a criação de uma creche de natureza municipal, constavam na lista de medidas preconizadas naquele programa.