Rui Cordeiro era o dono das empresas Tubofuro, Captágua e Lisotel, em Leiria  Foto: Joaquim Dâmaso

As cerimónia fúnebres de Rui Duarte Cordeiro e Gonçalo Pereira Duarte, duas das três vítimas que caíram numa fossa, na Herdade da Galega (Chamusca), no sábado passado, vão realizar-se amanhã, terça-feira.

Os dois empresários, pai e filho, com 53 e 33 anos respetivamente, faleceram ao tentar ajudar um funcionário do empreendimento turístico, que também viria a falecer, que estava a limpar o reservatório.

Os corpos foram transportados ainda no sábado para o gabinete de medicina legal, do Instituto Nacional de Medicina Legal, do Hospital de Abrantes, e chegam à Casa Mortuária de Amor, pelas 10 horas desta terça-feira. O funeral das duas vítimas está agendado para as 15h30, saindo dali para o cemitério local.

Rui Duarte Cordeiro, empresário de 53 anos, detentor das empresas Captágua, Tubofuro e do hotel Lisotel, localizadas em Ortigosa, Leiria, era natural da freguesia de Amor, concelho de Leiria, e detinha ainda negócios na Chamusca (Santarém) onde aconteceu o acidente, e no Brasil. Era casado e tinha seis filhos.

Gonçalo Pereira Duarte, o filho mais velho, que vive no Brasil, encontrava-se de férias em Portugal. Tinha negócios, com o pai, em Vale do Ribeira, cidade de Registro, no estado de São Paulo, Brasil. Os dois representavam o Grupo Poçagua Poços Artesianos e a empresa Palmito da Fazenda .

Do acidente resultou um ferido, filho de Rui Cordeiro, Rafael Duarte, que foi transportado em estado grave para o hospital de Santarém, onde ainda se encontra.

MG