A Polícia Judiciária (PJ) deteve cinco homens pela prática de crimes de corrupção passiva e ativa, falsificação de documentos, branqueamento, acesso ilegítimo qualificado e fraude fiscal qualificada, depois de buscas em Leiria, Lisboa e Coimbra.

O inquérito, dirigido pelo Departamento de Investigação e Ação Penal de Coimbra, levou à detenção de cinco homens, com idades entre os 48 e os 67 anos, um deles funcionário da Autoridade Tributária no distrito de Coimbra, informou hoje em comunicado a Diretoria do Centro da PJ.

De acordo com a PJ, os arguidos “atuavam em benefício de terceiros na resolução de problemas fiscais, recebendo contrapartidas monetárias e outras”.

No âmbito da operação “My Friend” (meu amigo em português), foram realizadas 29 buscas, domiciliárias e não domiciliárias, em entidades públicas e empresas, durante as quais foram apreendidos “relevantes elementos indiciários”, acrescenta a PJ.

Entre os objetos apreendidos estão documentos, telemóveis, computadores e ainda informações sobre saldos bancários.

Os detidos vão ser sujeitos a primeiro interrogatório judicial, para aplicação das medidas de coação.