Há uma diminuição do número de carros a circular e menos pessoas nas ruas. Numa pequena volta pelas ruas da cidade de Leiria começam a notar-se os primeiros efeitos das medidas ontem anunciadas pelo Governo.

À porta de entrada do restaurante Reis, em Leiria, estão afixadas as medidas que estão a ser implementadas com o objetivo de evitar a propagação do novo coronavírus. O número de lugares foi reduzido para metade, foram reforçadas as medidas de higienização e elaborado o plano de contingência do estabelecimento. Fernando Martins, proprietário do restaurante, refere que o negócio “já está a ser afetado” mas só assim será possível “travar” a doença.

“Reduzimos o número de lugares, as mesas de quatro pessoas só têm dois pratos, retirámos mesas e estamos a reforçar as medidas de higiene”Fernando Martins, proprietário do resturante Reis

Ao dia de hoje, o número de refeições será menor do que habitualmente e com a maioria das medidas a entrar em vigor a partir da próxima segunda-feira, o empresário prevê que o impacto no negócio vai ser grande.

No Centro Comercial Maringá há lojas que estão a ponderar encerrar a partir de segunda-feira. Os cafés e esplanadas estão vazios e o consumo caiu quase para metade. “Na próxima segunda-feira pára tudo. Não sei como vai ser”, diz uma funcionária de um café que não se recorda de algo semelhante. A afluência não se limita aos clientes, também alguns funcionários que já avisaram que vão ficar em casa na próxima semana a acompanhar os filhos.

Ali ao lado, num estabelecimento de venda de produtos alimentares, a procura começou a aumentar nos últimos dias e hoje, durante a manhã, o número de clientes e as quantidades adquiridas mantinham-se elevados para uma sexta-feira. A expectativa é que a procura aumente ainda mais amanhã, sábado, mas daí para a frente ninguém arrisca. “Não sabemos o que pode acontecer. Vamos aguardar e ver o que podemos fazer e se vale a pena ter as portas abertas”, refere o comerciante.

Uma das principais medidas anunciadas pelo Governo – o fecho das escolas – entra em vigor na próxima segunda-feira, o que, segundo os comerciantes com quem o REGIÃO DE LEIRIA falou, pode traduzir-se numa quebra económica com impactos bastante significativos.

Fotos: Joaquim Dâmaso