Em que consistem estas sessões de leitura encenadas “Memorial de um construtor de nuvens” na Biblioteca Municipal Afonso Lopes Vieira?
“Memorial de um construtor de nuvens”, que é um título pedido emprestado ao próprio poeta, são leituras encenadas de textos dispersos inéditos de Afonso Lopes Vieira selecionados e organizados por mim, David Teles Ferreira, e lidos em colaboração com o Fernando José Rodrigues.

Que textos desconhecidos de Afonso Lopes Vieira são estes?
São textos descobertos pela professora doutora Cristina Nobre no espólio do poeta e por ela coligidos na sua tese de doutoramento. Consistem, na sua maioria, em reflexões, em notas para escritos futuros ou pequenas histórias por ele deixadas nos seus cadernos de apontamentos.

O que nos mostram eles?
Mostram-nos um outro Afonso Lopes Vieira, diferente do que nos habituámos a conhecer, mais filósofo do que poeta, de uma extrema modernidade e actualidade. Quase todos os textos que lemos poderiam ter sido escritos nos nossos dias.

Estas leituras encenadas são destinadas a quem?
São destinadas a todos. São textos vivos, lidos com ritmo, que umas vezes nos emocionam, outras nos divertem mas que, sobretudo, nos fazem pensar.