Apoios ao Centro Hospitalar de Leiria e redução para metade nas faturas de água, são algumas das medidas extraordinárias aprovadas ontem, sexta-feira, pelo município de Pombal.

O surto pandémico do Covid-19 está na base das decisões tomadas ontem pelo executivo, que reuniu extraordinariamente. Na reunião, foi decido adotar várias “medidas extraordinárias para apoio às famílias e para mitigar os efeitos sociais da situação”, refere a autarquia em comunicado.

A atribuição de um apoio de 75 mil euros ao Centro Hospitalar de Leiria “para aquisição de equipamento, preferencialmente ventiladores a instalar no Hospital Distrital de Pombal”, foi uma das medidas.

Foi ainda determinada a redução em 50 por cento no valor das faturas de água, saneamento e resíduos sólidos urbanos, pelo período de três meses, com início na fatura de março. A medida poderá ser renovada e, no caso das IPSS, a isenção é total. Ou seja, estas entidades, pelo menos durante três meses, estão isentas de pagamento desta fatura. Foi ainda prorrogado, em 30 dias, “o prazo para liquidação” deste tipo de faturas.

O executivo, liderado por Diogo Mateus, decidiu igualmente a atribuição de apoios extraordinários às juntas de freguesia, que variam entre os mil e os dois mil euros por mês, por freguesia, consoante a sua dimensão, “para aquisição de combustível para os projetos de apoio à população”.

Também para as Comissões Sociais de Freguesia e Interfreguesia foi aprovado “apoio social de emergência”, num valor total de 18.500 euros por mês. 

Esta medidas têm um “impacto financeiro estimado de 800 mil euros nos próximos três meses”, e incluem ainda a “realização de um levantamento das necessidades de meios tecnológicos dos alunos da escolaridade obrigatória, para o ensino à distância”, refere o município.

A distância passa a ser regra também na vereação, pois a Câmara de Pombal “decidiu ainda que as próximas reuniões acontecerão em videoconferência.”