O Governo anunciou hoje que foram realizados 1.320 testes de despiste à covid-19 a profissionais do setor da pesca, estando ainda agendados mais 1.670 nos portos de pesca do continente.

“Foram realizados 1.320 testes até ao dia 29/05 (hoje)”, anunciou o Ministério do Mar. De acordo com os dados avançados pelo executivo, do total, a Apropesca (organização de produtores da pesca artesanal), na Póvoa de Varzim, no distrito do Porto, realizou 100 testes, a Propeixe (cooperativa de produtores de peixe do Norte), em Matosinhos/Póvoa do Varzim, 520 testes, em colaboração com a Associação Pró-Maior Segurança dos Homens do Mar, pela cooperativa dos Armadores de Pesca Artesanal, em Peniche, distrito de Leiria, 500, e pela Organização de Produtores Centro/Peniche mais 200.

Por outro lado, estão agendados ou em agendamento mais 1.670 testes nos portos de pesca do continente, que “resultam das candidaturas das organizações de produtores e associações de pesca, e que têm um financiamento público entre 60% e 75%, através do FEAMP” (Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas).

O ministério liderado por Ricardo Serrão Santos indicou ainda que, no Algarve, está também prevista a realização de 400 testes.

Adicionalmente, a Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRM) e a Docapesca vão distribuir 351 mil máscaras de proteção, 7.039 viseiras e 14.585 litros de solução alcoólica desinfetante.

Paralelamente, o total das ações de formação, no âmbito do reforço das práticas de segurança a bordo, para mestres e contramestres, vai ascender a 16 até sábado.

Em 5 de maio, o ministro do Mar assegurou, no parlamento, que, até à data, não tinham sido registados casos de infeção por covid-19 entre os profissionais da pesca, notando que o Governo avançou com um pacote de medidas para tentar travar os impactos da pandemia no setor.