Festival “Estado de Excepção” fica limitado a áreas privadas de lares e IPSS Foto: Joaquim Dâmaso

A programação dos festivais Sinopse e “Estado de Excepção”, que iam sair à rua este fim de semana de 15 a 17 de maio, vai ser alterada devido ao estado de calamidade decretado na sequência da pandemia de Covid-19.

Sinopse é uma inicitiva do Te-Ato e estava previsto começar este sábado, com espetáculos na praça Rodrigues Lobo e rua Cidade de Tokushima (Capuchos). Também estavam anunciadas atuações no domingo, 17 de maio, na avenida Marquês de Pombal, Quinta de S. Bartolomeu e praça Rodrigues Lobo, mas todos estes momentos foram adiados para data a definir.

Segundo o grupo, “a legislação em vigor face ao estado de calamidade decretado” levou as autoridades, nomeadamente a PSP, a não autorizarem a realização dos espetáculos.

“As restantes datas mantêm-se por enquanto embora com reservas quanto à sua manutenção”, avança o Te-Ato, que espera o evoluir da situação e as resoluções do Conselho de Ministros para perceber a possibilidade de realização do programa preparado.

Também “Estado de Excepção”, organizado pelo Leirena, vai sofrer alterações pelas mesmas razões.

O festival arrancou na semana passada, com atuações nos parques de estacionamento do lar da AMITEI, nos Marrazes, e da ADESBA, na Barreira. Neste segundo fim de semana começavam as performances na rua, para público em janelas e varandas, mas as mesmas não vão acontecer.

A programação de “Estado de Excepção” limitada a espaços interiores das instituições mantém-se, mas os espetáculos previstos pelo Leirena para ruas e praças foi também cancelada.

O grupo divulgou a intenção de seguir à risca as “medidas e normas para a proteção da saúde individual e coletiva dos cidadãos”, impedindo concentrações na via pública superiores a dez pessoas, para “respeito pelas normas de distanciamento físico e demais regras sanitárias, conforme orientações da autoridade de saúde”.

O Leirena anunciara que, no caso de haver aglomerados superiores a dez pessoas, emitiria um aviso para a necessidade de suspender o espetáculo, que seria terminado caso o ajuntamento se mantivesse. Mas não foi suficiente receber autorização e, assim, mantém-se apenas a programação prevista para lares e IPSS.

No segundo fim de semana do festival, a MMDB Arte, de Caldas da Rainha apresenta ao início da tarde hoje, 15 de maio, “Histórias ilustradas” no lar Nossa Senhora da Encarnação.

Sábado, 16 de maio, o Leirena atua no lar do Centro Social e Paroquial dos Pousos.

Domingo, 17 de maio, é a Encerrado para Obras que apresenta “Da Cruz One Man Band” no lar da Associação Humanitária da Barosa.