Agentes culturais das cidades de Leiria e Caldas da Rainha vão também participar na Vigília Cultura e Artes agendada para amanhã, 21 de maio, para lembrar todos os que ficaram sem qualquer fonte de rendimento na área da cultura em consequência da pandemia de Covid-19.

O movimento pretende juntar atores, produtores, professores, aderecistas, técnicos de museus, assistentes de sala e todos os que trabalham com artes e cultura, numa tomada de posição silenciosa que pretende “dar um rosto, uma voz e um corpo” a quem continua “a existir” mesmo com teatros, cinemas, estúdios, museus e bibliotecas fechados, lê-se num texto divulgado pela comissão organizadora.

No mesmo documento sublinha-se que “o contexto atual veio desmascarar a realidade laboral do setor cultural em Portugal, que se caracteriza por uma intermitência constante (e amplamente agravada por conta da pandemia Covid-19 aquando do cancelamento de toda a atividade laboral)”.

O movimento considera que “as ajudas tardaram a chegar e mostraram-se fracas e insuficientes, não abrangendo nem metade dos profissionais que compõem o setor. É hora de Repensar, Reestruturar e Reajustar as condições laborais do setor cultural”.

A Vigília Cultura e Artes começa às 9 horas e dura até às 19 horas, estendendo-se a várias cidades do país.

Em Leiria, acontece no Largo 5 de Outubro, onde vão estar grupos de cinco participantes, que se revezam a cada meia hora. Os interessados em participar podem fazê-lo inscrevendo-se pelo e-mail accaopelacultura2020leiria@gmail.com. Outras informações sobre a vigília em Leiria podem ser consultadas aqui.

Em Caldas da Rainha, o local de concentração é a praça 25 de Abril, junto à Câmara Municipal. Outras informações aqui.