O projeto MAPAS surgiu após o cancelamento do festival A Porta

Concertos, filmes, teatro, cinema e ateliês vão chegar a casa dos habitantes do concelho de Leiria através da carrinha do projeto MAPAS, que circulará de 1 a 12 de julho, anunciou esta terça-feira, 16, a organização.

MAPAS, acrónimo de “Mobilidade, Acessibilidade, Proximidade, Artística e Social”, surge do cancelamento do festival A Porta em virtude da pandemia de covid-19, e pretende ser uma resposta “às novas condicionantes da realidade”, explicam os organizadores.

Doze propostas vão chegar a 30 lugares através de uma carrinha polivalente que se transforma em palco, galeria, cinema e lugar de experimentação e apresentação para públicos diversos.

Ao longo de duas semanas serão realizadas 30 apresentações no âmbito do projeto MAPAS, que pretende “uma aproximação positiva e original” para diminuir distâncias e combater desigualdades no acesso à cultura perante “uma gritante mudança do paradigma socioeconómico”.

A organização acrescenta que MAPAS “trilha os lugares da cidade” e “conta a narrativa dos seus habitantes”, convidando-os a participarem numa “corrente de cartas dirigidas à cidade e para o futuro”.

‘Online’, MAPAS vai mapear Leiria e quem a habita através de uma coleção de vídeos.

Com o programa proposto “celebra-se a força da cultura e da arte neste momento extraordinário”, respeitando as regras de segurança “para levar uma programação artística às diversas comunidades e geografias de Leiria”.