A partir de 1 de setembro, os cerca de 200 colaboradores da La Redoute vão poder desempenhar as suas funções remotamente até dois dias por semana.

Com a adoção desta medida, a empresa, situada na Estrada da Barosa, em Leiria, pretende “contribuir para a qualidade de vida dos seus colaboradores”, refere uma nota enviada às redações.

“A flexibilidade do local de trabalho passa a ser uma opção na gestão do horário de trabalho individual, com regras bem definidas e sustentadas numa melhor conciliação entre a vida profissional e pessoal”, indica a mesma nota .

Até que esta nova gestão do horário de trabalho seja implementada, a empresa estará em processo de ajustamento do período de permanência das equipas nas instalações físicas, de forma a cumprir com as boas práticas de distanciamento social que a situação atual exige.

Três meses depois do início da pandemia, Paulo Pinto, CEO da La Redoute Portugal, refere em jeito de balanço que, “em cada momento de crise, surge uma oportunidade” e a Covid-19 provocou uma “alteração drástica das nossas rotinas profissionais e pessoais”.

“As nossas casas transformaram-se em escritórios, em escolas, em ginásios… Tudo passou a acontecer num só lugar, num só espaço, mediante o esforço e a capacidade de organização de cada um de nós. O trabalho fez-se, os resultados surgiram e ainda assim as nossas equipas sentem-se unidas, estimuladas e com um forte sentido de responsabilidade face aos desafios atuais”, sublinha o CEO. Paulo Pinto considera ainda que o teletrabalho apresenta “vantagens ao nível da responsabilidade ambiental pelo impacto das deslocações”.

A La Redoute é a loja online de moda e decoração com maior quota de mercado em Portugal, onde opera desde 1988. Do tradicional catálogo de venda à distância, evoluiu para o modelo de comércio eletrónico e, atualmente, mais de 90% das encomendas têm origem nesse canal.