A crescente necessidade de poupar tempo e tarefas estará na origem da utilização de produtos descartáveis. Desde o guardanapo de papel ao cotonete, a produção de resíduos vai acontecendo e o impacto no ambiente é evidente.

Dentro dos produtos descartáveis utilizados com maior frequência pela população, podem destacar-se três grandes grupos: alimentação, higiene e sacos de plásticos.

A necessidade de substituir sacos de plástico por outros reutilizáveis ou das palhinhas, pratos, copos e talheres descartáveis por utensílios amigos do ambiente são temas já largamente discutidos.

Para Carmen Lima, da associação ambientalista Quercus, além de reduzir o consumo destes produtos, é importante encaminhá-los depois para reciclagem ou procurar adquirir descartáveis feitos com materiais reciclados, como o caso dos guardanapos, que não são recicláveis.


Já no caso dos produtos de higiene, poderemos estar perante uma mudança de hábitos mais drástica. Segundo a ambientalista, 5% dos resíduos urbanos produzidos em Portugal são oriundos dos têxteis sanitários – fraldas para bebés e idosos, pensos higiénicos para jovens e idosos e toalhitas de limpeza ou desmaquilhantes – o que representa “uma grande expressão em termos de quantidades de resíduos”.

Além disso, apesar destes produtos terem uma parte interior compostável, no caso das fraldas e pensos higiénicos, alguns possuem fibras plásticas (para impermeabilização) que impedem que se degradem em menos tempo.

“Nós consumimos estes produtos com frequência quase diária e no fim de vários anos de uso representam largas toneladas”Carmen Lima, associação ambientalista Quercus

Atualmente existem diversas soluções reutilizáveis nesta área (ver caixas ao lado), como fraldas, pensos higiénicos e discos desmaquilhantes reutilizáveis e outros produtos que ajudam a minimizar o uso de descartáveis.

A ambientalista confessa que nesta área as pessoas ainda têm muitas dúvidas, nomeadamente sobre a higienização, riscos para a saúde e qualidade dos materiais, o que as poderá fazer recuar na hora de adquirir algumas das soluções reutilizáveis.

Carmen Lima lembra que é sempre possível pedir conselhos junto de um especialista ou até questionar as gerações mais antigas sobre o tipo de substitutos que usavam.

“Antes de optarmos por [adquirir] reutilizáveis temos de ver o que temos em casa, provavelmente temos guardanapos reutilizáveis que os nossos avós ou mães nos deram”, diz a ambientalista. “Era o que se usava”, conclui.


Há já vários anos que o consumo mais sustentável faz parte da rotina de Ana Marcelino, cliente habitual de uma das mercearias a granel de Leiria. Admite que é necessária “alguma disponibilidade mental” para mudar os hábitos mas que depois de começar torna-se “quase um vício” e a cada coisa que se faz melhor, ganha-se motivação.

Os cotonetes e escovas de dentes em bambu (biodegradável), os champôs sólidos, pastas de dentes em pastilhas e desodorizantes, produtos embalados com materiais recicláveis ou reutilizáveis, são alguns dos produtos que não dispensa e, claro, leva sempre os seus frascos para adquirir os produtos disponíveis a granel.

“É uma questão de simplificar e voltar aos hábitos básicos e de antigamente”, remata.

Origens a Granel

Marta Araújo é uma das proprietárias da mercearia a granel situada na avenida Marquês de Pombal, em Leiria, e que tem disponíveis algumas das soluções de produtos reutilizáveis. As palhinhas em inox ou a escova para a louça em madeira e com a cabeça substituível são exemplos, bem como os discos desmaquilhantes reutilizáveis, em algodão, laváveis na máquina ou à mão com água e sabão.

Os sacos em algodão para as compras ou os sacos individuais para o chá também constam na lista. Além disso, há ainda outros produtos que ajudam a reduzir o consumo de descartáveis, como as escovas de dentes e cotonetes em bambu (biodegradável), pasta de dentes em frasco ou pastilha e champô e sabonete sólidos.

BioEscolha

No supermercado BioEscolha, também situado na avenida Marquês de Pombal, em Leiria, são diversas as opções amigas do ambiente e reutilizáveis. Começando pelos artigos de higiene, a superfície comercial tem disponíveis pensos higiénicos reutilizáveis e também descartáveis, mas biodegradáveis.

As toalhitas higiénicas e discos desmaquilhantes são outras soluções apresentadas. Estes produtos reutilizáveis podem ser lavados à máquina ou à mão, com água e sabão e “duram anos”, conforme explica Isabela Bastos, responsável pelo negócio em conjunto com Yuri Amin.

Ao nível da alimentação, há ainda garrafas de água reutilizáveis, palhinhas em inox e bambu e também talheres em bambu.