O Politécnico de Leiria disponibiliza para o próximo ano letivo um total de 1.915 vagas de acesso ao ensino superior – número idêntico ao do último ano letivo – nas áreas de educação e ciências sociais, engenharia e tecnologia, artes e design, turismo, saúde e desporto, ciências e tecnologia do mar, e ciências empresariais e jurídicas.

As vagas encontram-se distribuídas por 51 cursos, sete dos quais em regime pós-laboral, nas cinco escolas da instituição.

A Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG) conta com o maior número de vagas: 733, distribuídas por nove cursos, e sem qualquer alteração face às do ano passado.

Segue-se a Escola Superior de Artes e Design de Caldas da Rainha (ESAD.CR) com 342 vagas (menos seis do que no ano anterior). De entre os nove cursos disponíveis, o de Design de Produto – Cerâmica e Vidro ganha quatro vagas, enquanto o de Design Industrial perde sete e o de Design de Ambientes perde três.  

Já na Escola Superior de Educação e Ciências Sociais (ESECS), com nove cursos disponíveis, o de Educação Básica ganha três vagas, elevando o total para 332.  

Também com nove cursos, a Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar (ESTM) oferece 298 vagas, registando-se menos duas vagas no curso de Biologia Marinha e Biotecnologia e mais cinco no de Marketing Turístico.

A Escola Superior de Saúde de Leiria (ESSLEI) não sofre por sua vez qualquer alteração na sua oferta formativa, ao manter cinco cursos com um total de 210 vagas.

A nível nacional e de acordo com os dados disponibilizados pela Direção-Geral do Ensino Superior (DGES), serão disponibilizadas 52.129 vagas, das quais 51.408 vagas destinadas ao concurso nacional e 721 vagas aos concursos locais, o que representa um aumento de 1% face ao ano anterior.

Há assim mais 561 vagas ao dispor dos estudantes, 240 das quais nos cursos com maior concentração de melhores alunos (exetuando Medicina) em Lisboa e no Porto.

As candidaturas voltam a ser apresentadas online, no sítio da DGES, podendo os candidatos utilizar a autenticação com o cartão de cidadão ou chave móvel digital.

Fonte: Direção-Geral do Ensino Superior