A circulação na Linha do Oeste será retomada ao final da manhã ou início da tarde deste domingo, dia 2, na zona de Leiria, onde ocorreu um acidente entre um comboio inter-regional e um ligeiro de mercadorias, do qual resultou uma vitima mortal, informou a Infraestruturas de Portugal (IP)

Na sequência do embate, o comboio, proveniente das Caldas da Rainha com destino Coimbra, descarrilou a mais de cem metros da passagem de nível e motivou o corte da Linha do Oeste.

O alerta para o acidente foi dado às 17h13, segundo uma fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Leiria. Os 11 passageiros que seguiam na composição saíram ilesos da composição.

O acidente ocorreu numa passagem de nível com guarda que terá funcionado corretamente. Segundo a IP não há indícios de falhas na sinalização da passagem de nível, estava “tudo a funcionar normalmente” e a proibição de passagem não terá sido respeitada pelo veículo ligeiro.

A colisão envolvendo o comboio e uma camioneta de caixa aberta, em Gândara dos Olivais, provocou a morte ao condutor do veículo, de 40 anos, residente em Barreiros, na freguesia de Amor, e o corte da circulação entre as estações de Leiria e de Monte Real.

Este sábado já só deveria passar zona mais um comboio, mas a ligação foi suprimida.

O CDOS adiantou que para o local foram mobilizados meios dos bombeiros de Leiria e uma viatura médica de emergência e reanimação (VMER), no total de 12 operacionais, apoiados por cinco veículos, além de elementos da PSP e da REFER.

Acidente na Gândara dos Olivais Foto: Jorge Monteiro

Em comunicado, a IP informou que durante sábado decorreram trabalhos de remoção da composição, para posterior reparação da via e reposição da circulação. A empresa estima que a circulação estará completamente reposta a partir da manhã deste domingo, dia 2.

O ministro das Infraestruturas lamentou o novo acidente ferroviário. Em Soure, onde acompanhou os trabalhos de remoção do Alfa Pendular, Pedro Nuno Santos esclareceu que as causas do acidente não coincidem com o que ocorreu na sexta-feira, mas sim com o desrespeito por um sinal vermelho numa passagem de nível.

“Estes acidentes ainda ocorrem em alguns pontos do país, onde existem passagens de nível e não se respeitam os sinais. Ao longo dos anos, temos tentado eliminar o máximo de passagens de níveis. Não vai ser possível eliminar todas, e a que está em causa não está no plano de eliminação”, adiantou o governante.

O presidente o município de Leiria, Gonçalo Lopes, considerou sábado “mais um dia difícil e trágico para Leiria”.

“Lamento o acidente ferroviário ocorrido na Linha do Oeste e apresento, em nome do município, as condolências aos familiares e amigos da vítima mortal”, disse o autarca.