Uma homem de 64 anos foi detido pela Polícia Judiciária por suspeita da prática do crime de incêndio florestal, ocorrido na passada quinta-feira, no concelho de Pombal.

Numa nota de imprensa, a PJ, que desenvolveu a investigação através da Diretoria do Centro e colaboração da GNR de Pombal, anunciou que o suspeito, reformado, terá sido o autor de um incêndio florestal ocorrido no dia 27 de agosto, cerca das 14h30, em local que não especificou.

Segundo a PJ, o arguido terá utilizado a chama direta para atear o incêndio, num canavial de um terreno agrícola, que confina com habitações e zona florestal, sendo povoado com canas, choupos novos e silvas.

O fogo consumiu cerca de 400 metros quadrados e “teria proporções mais gravosas caso não tivesse havido uma rápida intervenção dos populares e meios de combate”, informa ainda a PJ.

“A atuação do suspeito colocou em perigo a integridade física e a vida de pessoas, habitações, terrenos agrícolas e a floresta”, refere o comunicado.

Depois de ter sido presente a primeiro interrogatório judicial, foi-lhe aplicada a medida de coação de termo de identidade e residência, e proibição de frequentar, sozinho, espaços florestais.