Como é o acesso da população aos cuidados de saúde no concelho? A pergunta pode vir a ter resposta concreta em breve, através de um estudo académico que chegará ao terreno no próximo mês.

O estudo deverá arrancar já em outubro e fará parte de uma cadeira semestral a lecionar na Escola Superior de Saúde de Leiria neste ano letivo.

A Ur’Gente, associação de utentes de saúde de Porto de Mós e a Escola Superior de Saúde do Politécnico de Leiria, acordaram a realização de um estudo sobre a “caracterização sociodemográfica dos utentes de saúde de Porto de Mós e a perceção que têm do acesso aos cuidados de saúde primários nas unidades de saúde do concelho”.

“O trabalho de campo, recolha de dados, sob a forma de inquérito à população, estará a cargo de quatro alunos daquela instituição e decorrerá a partir de finais de outubro”, refere uma recente nota da associação.

Ana Margarida Amado, presidente da Ur’Gente, refere que este é um trabalho que “poderá ser um bom ponto de partida para se perceberem as limitações que existem no concelho, para entender o que vai mesmo na alma de cada utente na sua relação com as unidades de saúde e para apontar soluções que possam ajudar a mitigar as dificuldades identificadas”.

Esta responsável refere ainda que o Agrupamento de Centros de Saúde Pinhal Litoral mostrou “interesse nas conclusões que este estudo necessariamente trará”.

“Disseram-nos que, se funcionar bem, gostariam de alargá-lo aos cinco concelhos da sua área de ação”, revelou Ana Margarida Amado na assinatura do protocolo, no passado dia 8.