A tempestade Leslie, que atingiu há dois anos uma parte significativa da região Centro, provocou prejuízos de pelo menos 120 milhões de euros. Os concelhos da Marinha Grande, Pombal e Leiria foram os mais afetados no distrito.

Na Marinha Grande, os prejuízos, com especial incidência na Praia da Vieira, rondam os cinco milhões de euros, Pombal teve danos equivalentes a mais de três milhões de euros e Leiria, mais de dois milhões de euros. O distrito de Coimbra foi o mais afetado.

Além daqueles, outros municípios foram igualmente atravessados pela Leslie, mas com proporções inferiores, mas também causando danos, essencialmente no setor agrícola, para o qual o Governo abriu uma linha de apoio, a fundo perdido, de 15 milhões de euros, e duas linhas de crédito no valor global de cinco milhões de euros.

Leslie destruiu restaurantes, casas, apoios de praia e Polícia Marítima na Praia da Vieira

Face aos danos em equipamentos municipais, o Governo aprovou em 2019 um apoio de 1,4 milhões de euros para os 24 municípios afetados pela passagem da tempestade Leslie, de um total de 8,3 milhões de euros de investimento elegível, tendo voltado a autorizar a transferência de mais 3,6 milhões de euros este ano para as autarquias.

Já a linha de crédito aberta pelo Governo para as empresas afetadas pelo furacão, contou com sete candidaturas apoiadas, num total de 391 mil euros para recuperar instalações e equipamentos.

Leslie faz 27 feridos e deixa telhados danificados, estradas cortadas e árvores tombadas

Na sequência da Leslie, a Altice Portugal registou um custo total de perto de 10 milhões de euros, depois de ter reparado mais de 2.500 postes afetados pela tempestade.

A Leslie originou a participação de 28 mil sinistros às companhias seguradoras, que, segundo a Associação Portuguesa de Seguros, atingem um custo estimado em mais de 60 milhões de euros.

RL com Lusa