Assinar Edições Digitais
Leiria

Junta de Regueira de Pontes suspende mandato em protesto contra obra

“A obra prejudica a freguesia. Condiciona um futuro alargamento da estrada”, diz Vítor Matos

Os três elementos da Junta de Freguesia de Regueira de Pontes vão pedir a suspensão dos respetivos mandatos, por 30 dias, em protesto contra o licenciamento de uma obra particular pela Câmara de Leiria, apesar do seu “parecer desfavorável”.

“O pedido de suspensão de mandato dos três membros do executivo da junta, pelo período de 30 dias”, será apresentado numa sessão extraordinária da Assembleia de Freguesia de Regueira de Pontes, marcada esta quinta-feira, dia 5.

Na mesma sessão, que decorre segunda-feira, dia 9, às 21h00, no Auditório da Filarmónica das Chãs, proceder-se-á à “substituição e nomeação dos três [novos] membros da junta”.

“A Câmara de Leiria licenciou uma obra”, em Carreirinhos, Chãs, “em termos que a junta não concorda e, por isso, tinha dado parecer desfavorável”, explica o presidente da autarquia local, Vítor Matos.

“A obra prejudica a freguesia. É uma remodelação de uma casa antiga agora com um terraço que condiciona um futuro alargamento da estrada, o que é inadmissível”, adianta Vítor Matos, acrescentando que “além de mal licenciado, veio agora a constatar-se que o edifício também tem uma cave”.

“Nada nos move contra o proprietário. Mas esta não é a maneira correta de tratar das coisas, por isso demonstramos o nosso desacordo com o licenciamento, que é um mau serviço. A obra fica mesmo em cima da estrada, estamos a dar um mau exemplo para o futuro, é um precedente”, destaca o presidente da junta de freguesia.

“Se a opinião da junta não é tida em conta, o que estamos aqui a fazer? Fiz uma exposição à câmara e até hoje não tive resposta, é um silêncio total, acho que isto é inconcebível”, conclui Vítor Matos.