Assinar Edições Digitais
Cultura

“Tocar a tradição” dá a ouvir a música dos ranchos

Os ranchos do concelho de Leiria atuam a partir deste domingo no Teatro Miguel Franco. Mas a pandemia só permite que se oiça a música tradicional das tocatas.

A atividade dos ranchos folclóricos está bastante limitada pela pandemia, tanto devido à proximidade que as danças implicam como pela idade avançada de muitos dos elementos. Mas o município de Leiria não quer deixar cair a tradição e promove a partir deste domingo, 8 de novembro, “Tocar a tradição”, ciclo de atuações que leva ao palco do Teatro Miguel Franco as tocatas de ranchos do concelho.

Neste primeiro momento, que começa às 16 horas, vão dar música ao Teatro Miguel Franco as tocatas dos ranchos dos Parceiros, Boa Vista, “As Tecedeiras” da Bidoeira de Cima e Freixial.

As próximas atuações estão agendadas para 21 de novembro e 12 e 13 de dezembro. A programação integral pode ser consultada aqui.

A iniciativa da Câmara de Leiria é, contudo, exceção no cenário etnográfico da região. Ana Rita Leitão, presidente da Associação Folclórica da Região de Leiria – Alta Estremadura (AFRLAE), fez um inquérito para saber como está a pandemia a afetar a atividade dos grupos. E o cenário é preocupante.

“Tentei tirar o pulso aos diferentes concelhos e, sem ser Leiria, de resto está tudo parado”. A situação é ainda mais complicada pela impossibilidade de organizar eventos e participar em atividades. O que limita as formas dos ranchos obterem receitas.

“Há algumas associações com dificuldades para pagar as contas de água e luz”, avança a presidente da AFRLAE.A atividade, acrescenta, tem-se resumido a ensaios das tocatas, às quais se junta, nos casos em que há espaço para isso, outros elementos. Por isso, “Tocar a tradição” surge como “um balão de oxigénio”, realça Ana Rita Leitão.