Assinar
Cantinho dos Bichos

Aves da Batalha: Novas espécies descobertas e mais pessoas envolvidas

Nem tudo é mau no ano em que a pandemia obrigou pessoas, empresas e até grupos informais a reformular rotinas. Na Batalha, a população continuou ligada na descoberta da fauna e flora do concelho.

“Conhecer para proteger” é o lema do grupo Aves da Batalha, nascido em 2018, a partir de uma página no Facebook. Com o objetivo de conhecer a fauna e flora do concelho, a população tem sido desafiada a descobrir novas espécies e a reforçar a sua ligação com a natureza.

Quase a fechar o ano de 2020, os objetivos mantiveram-se apesar de, por consequência da pandemia, algumas atividades terem sido repensadas. Num comunicado enviado ao REGIÃO DE LEIRIA, os responsáveis do grupo avançam que “a pandemia não baixou a qualidade de trabalho deste gigante grupo de cidadãos”.

Nos meses em que as regras de circulação foram menos restritivas, o grupo conseguiu organizar seis saídas para a descoberta dos valores naturais no Reguengo do Fetal, São Mamede, Mata do Cerejal em Alcanadas e Vale do Lena. As atividades decorreram com limitação de participantes, respeitando as regras de saúde pública.

Nos períodos em que foi pedido às pessoas que permanecessem em casa, o Aves da Batalha lançou vários desafios nas plataformas digitais, nomeadamente o “À Descoberta da Batalha”. A iniciativa decorreu em maio e novembro e foi um “censo relâmpago” durante uma semana.

Os cidadãos foram convidados a descobrir a natureza em redor das suas casas, no quintal, jardim ou até no pátio e a registar as espécies observaçadas na plataforma iNaturalist. O desafio resultou em quase 500 registos de 250 espécies, algumas delas novidade no concelho.

Em 2020 houve ainda tempo para a monitorização de algumas aves e foram acrescentadas cinco novas espécies à lista do concelho, que contava com 134. Entre elas, os responsáveis do grupo destacam a águia-real, o bufo-real e o mocho-pequeno-d’orelhas.

Contas feitas, o grupo alcançou um total de 130 participantes em todas as atividades realizadas este ano. Para João Tomás, um dos responsáveis, “a proximidade é fundamental para manter as pessoas agarradas ao projeto”. Uma “simples” fotografia da riqueza natural do concelho ajuda a despertar a curiosidade.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.