Assinar


Autárquicas 2021

Ex-presidentes Raul Castro e António Lucas unem esforços para reconquistar Câmara da Batalha

A candidatura deverá traduzir-se num movimento independente para tentar ganhar a presidência do município.

O deputado eleito pelo partido socialista e ex-presidente das câmaras da Batalha e de Leiria, Raul Castro, vai mesmo avançar com uma candidatura à presidência da Câmara da Batalha.

A decisão foi tomada e, neste momento, está em curso o processo de consolidação da plataforma que sustenta a candidatura que deverá traduzir-se num movimento independente para tentar ganhar a presidência do município. Um lugar que Raul Castro já ocupou.

Atualmente deputado na Assembleia da República, eleito pelo PS, Raul Castro já foi presidente da Câmara da Batalha. A presidência foi conquistada em dezembro de 1989 numa candidatura sob a sigla do CDS-PP, derrotando Francisco Coutinho (PSD) que liderava a câmara desde 1976. Raul Castro surge agora apostado em tentar repetir a história.

Na equipa então constituída por Raul Castro para dirigir os destinos da autarquia batalhense estava António Lucas, autarca que posteriormente sucedeu a Castro na presidência da Câmara da Batalha.

António Lucas foi presidente durante quatro mandatos (entre 1997 e 2013), primeiro eleito pelo CDS-PP e depois pelo PSD. António Lucas volta a juntar-se a um projeto autárquico para a Batalha, avançando como candidato à presidência da Assembleia Municipal nas futuras listas do Movimento Independente liderado por Raul Castro.

Raul Castro tem 72 anos, é deputado, eleito pelo PS nas últimas eleições legislativas. Antigo dirigente da Autoridade Tributária, as últimas décadas têm sido dedicadas ao trabalho autárquico. Derrotou o PSD e conquistou a Câmara da Batalha, pelo CDS-PP, em 1989. Presidiu à autarquia da Batalha durante dois mandatos. Seguiram-se candidaturas pelo PS à Câmara de Leiria, que conquistou nas autárquicas de finais de 2009. Em 2019, deixou a liderança da autarquia para rumar ao Parlamento. Agora, no horizonte de Raul Miguel Castro está a reedição do embate autárquico de há mais de três décadas: disputar a presidência do município da Batalha.

Na prática, esta plataforma independente junta os dois ex-presidentes da Câmara da Batalha que lideraram os destinos do concelho durante praticamente duas décadas e meia. A dupla que se volta a unir numa candidatura às autárquicas, antecedeu Paulo Batista Santos, eleito presidente há oito anos pelo PSD, estando a cumprir o seu segundo mandato.

No outono passado, surgiram as primeiras notícias que davam conta da possibilidade de Raul Castro avançar com uma candidatura nas eleições autárquicas que serão disputadas em setembro ou outubro deste ano. E em novembro de 2020, em entrevista ao REGIÃO DE LEIRIA, o deputado e ex-autarca – que embora natural de Abrantes, mesmo depois de deixar a presidência do município, tem mantido ligações com a Batalha onde tem uma residência –, não poupou críticas à atual liderança de Paulo Batista Santos.

Entre outros aspetos, apontou que “a Câmara está a endividar-se para mostrar o que não foi feito ao longo dos anos”. Na altura, Castro deixou em aberto a possibilidade de uma candidatura autárquica. O início deste ano foi a data apontada como provável para a definição dessa possibilidade e a decisão já foi tomada: Raul Castro vai avançar, numa candidatura independente, apurou o REGIÃO DE LEIRIA.

A candidatura que tem mantido contacto com estruturas partidárias locais, deverá contar com outras figuras relevantes do universo político concelhio, pretende alicerçar-se numa plataforma política abrangente, procurando dar resposta à condição que o próprio Raul Castro enunciou em novembro: “Qualquer lista na Batalha, para ganhar, vai ser avaliada pela composição que tiver”.

Durante 16 anos, António Lucas liderou a Câmara da Batalha, sucedendo a Raul Castro. Chegou à presidência do município, em 1997, eleito pelo CDS-PP, mas foi sob a sigla do PSD que foi sucessivamente reeleito até que deixou a presidência, em 2013. Foi nas suas listas à Câmara da Batalha que o atual presidente, Paulo Batista Santos, assumiu funções de vereador. António Lucas ainda desempenhou funções como presidente da Assembleia Municipal da Batalha, pelo PSD mas, nos últimos anos, decidiu não dar continuidade à atividade autárquica. Antigo gerente bancário, tem estado ligado à atividade de administrador de empresas e consultoria.

Em setembro de 2019, surgiram os primeiros sinais evidentes de tensão com a liderança do social-democrata Paulo Batista Santos. Em plena contestação popular no Reguengo do Fetal à instalação de mais pedreiras, o atual presidente da Câmara da Batalha e Raul Castro, envolveram-se numa polémica troca de acusações.

O atual presidente da Câmara da Batalha criticou decisões sobre a gestão de baldios que teriam sido tomadas durante os mandatos de Raul Castro. O atual deputado socialista respondeu que os atos que lhe eram imputados tinham, afinal, acontecido na década de 70 do século passado, bem antes de chegar à liderança da autarquia.

CSA/FRS

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.