Assinar
Cultura Exclusivo

Óbidos: a Vila Literária fantasma desespera por um “D. Sebastião”

Há oito livrarias fechadas em Óbidos devido à pandemia. Um cenário desolador que se estende a toda a economia da vila, deserta e sem turistas.

A livraria do Mercado é uma das que está fechada Foto: Joaquim Dâmaso

Óbidos será, em Portugal, onde há mais livrarias per capita. Mas a Vila Literária é também, por estes dias, uma vila fantasma. “Não há turistas, não há visitantes, não há clientes”, resume José Pinho, presidente da RELI que é, também, vice-presidente da Óbidos Vila Literária (Cidade Criativa UNESCO) e responsável pela Ler Devagar, gestora de várias livrarias da vila.