Assinar

Tecfil afirma que “tudo fez para que o surto não tivesse ocorrido”

Em comunicado, a administração reconhece o “enorme alarme social” que o surto na empresa gerou e afirma estar a trabalhar no reforço, revisão e atualização do plano de contingência.

A Tecfil, empesa da Marinha Grande onde foi detetado um surto de Covid-19, com 58 pessoas infetadas, garante que “tudo fez para que o surto não tivesse ocorrido”. Em comunicado, o administrador Paulo Valinha “reconhece o enorme alarme social” que a situação da empresa gerou na comunidade e, por isso, se viu “na necessidade de vir a público esclarecer” alguns pontos.

Entre eles está a garantia de ter “cumprido e atualizado os procedimentos de acordo com as regras que foram sendo divulgadas pela Direção Geral de Saúde (DGS)”, desde março de 2020. Paulo Valinha salienta que “a Tecfil foi mais além”, tendo implementando medidas como a testagem aleatória a cerca de 30 trabalhadores por semana, desde outubro passado.

Acrescenta que a empresa teve ainda “o cuidado de facultar a todos os seus trabalhadores máscaras com eficácia de proteção acima da média e devidamente certificadas”.

interior da empresa tecfil na marinha grande
Empresa decidiu suspender a laboração no passado domingo. Foto de arquivo

As medidas adotadas foram, no seu entender, “adequadas, prova disso são apenas os três casos de Covid-19, num universo de 180 trabalhadores”, que a empresa registou desde o início da pandemia.

Por essa razão, Paulo Valinha admite no comunicado “não compreender como é que o surto “surgiu de uma forma tão espontânea e rápida, estando a trabalhar na obtenção de respostas”.

Na mesma nota, o administrador recupera a evolução dos casos de infeção detetados e a reação da empresa em articulação com a DGS.

As duas entidades decidiram, no passado domingo, 14 de março, “manter as instalações da empresa encerradas até que as condições de segurança estivessem asseguradas”.

Paulo Valinha adianta que “a empresa já está a trabalhar no reforço, revisão e atualização do plano de contingência, que terá como consequências, entre outras, a intensificação dos meios de rastreio”, de forma a que a empresa não venha a ser “surpreendida com novos surtos desta magnitude”.

A Tecfil é uma empresa que se dedica ao fabrico de fios e cordas. Exporta mais de 80% da sua produção para mais de 40 países. Em 2019, atingiu um volume de negócios de 19,2 milhões de euros.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.