Assinar
Alcobaça

Federação de Leiria do PS retira confiança a presidente da concelhia de Alcobaça

Federação considera que a conduta de Rui Alexandre é contrária aos estatutos e valores do partido.

foto de rui alexandre a discursar num púlpito

A Federação Distrital de Leiria do Partido Socialista retirou a confiança política ao presidente da concelhia de Alcobaça, Rui Alexandre, por considerar que a sua conduta é contrária aos estatutos e valores do partido. 

Numa moção aprovada na segunda-feira à noite, por “uma maioria muito expressiva”, a Federação Distrital de Leiria do Partido Socialista deliberou retirar a confiança política a Rui Alexandre, com o objetivo de “repor a dignidade e os valores socialistas” na concelhia de Alcobaça, disse à agência Lusa o presidente da federação, Walter Chicharro.

A decisão tem por base posições públicas assumidas pelo presidente da concelhia, Rui Alexandre, nomeadamente, “ataques despudorados a elementos da Juventude Socialista e a outros militantes [de Alcobaça], ao presidente da federação e aos deputados na Assembleia da República eleitos pelo distrito”, afirmou Walter Chicharro.

“A conduta [de Rui Alexandre] não respeita os estatutos nem os valores do partido”, considerou ainda Walter Chicharro, acusando o presidente da concelhia de “não respeitar a escolha da Comissão Política”, que votou por maioria o nome de Carlos Guerra para encabeçar a candidatura à Câmara naquele concelho.

Já em dezembro do ano passado, o REGIÃO DE LEIRIA tinha avançado com a informação de que um grupo de dez militantes de Alcobaça do PS considerava “ilegal” o processo de nomeação de Rui Alexandre como candidato à presidência daquele município.

Contactado pela Lusa, Rui Alexandre afirmou que “a aprovação desta moção não tem sentido nenhum”, assegurando já ter, nesse mesmo dia, feito chegar ao secretário-geral do PS, António Costa, “um pedido de suspensão da militância” no partido do qual, garante, já estar desvinculado.

Numa carta aberta à comunicação social, ao Partido Socialista e a todos os militantes, publicada na madrugada de hoje, na rede social Facebook, Rui Alexandre diz ter pedido a “suspensão da militância, por tempo indeterminado”, posição que “implica, naturalmente, a saída da liderança da Concelhia de Alcobaça” e que poderá obrigar à realização de eleições para aquele órgão se Ana Margarida Martinho, que ocupa o segundo lugar na lista eleita em 2018 e reeleita em 2020, não aceitar assumir a presidência.

Rui Alexandre, derrotado na disputa com Carlos Guerra para encabeçar a candidatura à Câmara de Alcobaça, afirma na carta que, após esta votação se terá disponibilizado para integrar a lista nas próximas eleições autárquicas, tendo sido “dispensado”.

No documento, denuncia “clivagens dentro do PS distrital”, acusa a Comissão Política Concelhia de Alcobaça de “promessas e propostas de bastidores” para aprovar a candidatura adversária à sua e manifesta “descontentamento, também, com o Partido Socialista Nacional”, que diz ter “conhecimento da desagregação existente entre os militantes do distrito de Leiria” e nunca ter manifestado “interesse em conhecer os motivos que a sustentam, nem curou de intervir no sentido de a expurgar”.

Rui Alexandre admitiu ainda a possibilidade de avançar com uma candidatura independente à Câmara da Alcobaça, remetendo a “decisão” para as próximas semanas.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.