Assinar
Covid-19

Idosos que não foram convocados para vacinação devem contactar unidades de saúde

Número de doses administradas nos concelhos da Batalha, Leiria, Marinha Grande, Pombal e Porto de Mós supera as 37 mil.

No início de fevereiro a vacina contra a Covid-19 começou a ser administrada a pessoas com mais de 80 anos. Dois meses depois, o Agrupamento de Centros de Saúde do Pinhal Litoral (ACES PL) está quase a terminar esse grupo de vacinação e a maioria dos idosos já recebeu a primeira dose. No entanto, há ainda “muitas situações” que se encontram por resolver devido a dificuldades no contacto de utentes, segundo dados da equipa de vacinação.

Apesar do esforço que tem sido feito para chegar ao contacto com esses idosos, os profissionais de saúde lançam o apelo: “se tem mais de 80 anos e ainda não foi contactado, deverá contactar com a sua unidade de saúde para se certificar que faz parte da lista de elegíveis”. Até à última segunda-feira, 11.982 pessoas com mais de 80 anos receberam a primeira dose, nos concelhos de abrangência do ACES PL – Batalha, Leiria, Marinha Grande, Pombal e Porto de Mós. No total, 3.648 pessoas já receberam as duas doses.

A par com este grupo, estão ainda a receber a vacina pessoas com idades entre os 50 e 79 anos e com doenças consideradas de risco, pessoal docente e não docente, profissionais de saúde fora do Serviço Nacional de Saúde, órgãos de soberania e forças de segurança e socorro.

A vacinação de professores e funcionários de estabelecimentos de ensino, públicos e privados, começou no fim de semana, tendo sido administradas 1.902 doses na área do ACES PL. Nesta fase estão a ser vacinados os profissionais do pré-escolar e do 1º ciclo. Os dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e do ensino secundário começam a ser vacinados no fim de semana de 10 e 11 de abril, processo que pode estender-se por mais fins de semana.

Já no que diz respeito às forças de segurança, foram vacinados 450 profissionais, até ao dia 29 de março, e 471 bombeiros. Segundo a equipa de vacinação, o plano está a decorrer “de acordo com o número de vacinas que são disponibilizadas”. “Até agora temos conseguido gerir da melhor forma e temos noção que temos capacidade para mais”, afirma.

Desde o arranque do plano de vacinação, no final de dezembro, foram administradas 37.979 doses de vacinas contra a Covid-19 nos cinco concelhos de abrangência do ACES PL

Reações alérgicas são a maior preocupação

Na hora de receber uma dose da vacina, não há dúvida na questão mais colocada aos profissionais de saúde: que reações podem ocorrer? Desde reações alérgicas a complicações trombóticas ou hemorrágicas, são várias as questões lançadas pelos utentes, conforme avança Ana Silva, coordenadora do programa de vacinação no ACES PL.

A médica de Saúde Pública explica que os profissionais de saúde “têm informado do que é cientificamente correto à luz dos conhecimentos atuais” e que, em caso de dúvida, os utentes são encaminhados para uma consulta de alergologia antes de receber a primeira dose da vacina.

Além disso, as equipas de vacinação “têm ao dispor medicação que pode ser administrada no imediato se surgir alguma reação alérgica exuberante”. Cada utente deve permanecer no local onde foi vacinado durante, pelo menos, 30 minutos após a administração da vacina (ver texto em baixo).

Dúvidas

SMS da vacinação
A convocatória para a vacinação é feita, preferencialmente, através de SMS, enviado através do número “2424”. Na mensagem é indicada a data, hora e local de vacinação do utente. A resposta deve ser enviada num prazo de 24 horas, no formato “SNS.NºUtente.SIM/NAO”. Exemplo: SNS.123456789.SIM.
Na ausência de resposta ou recusa do agendamento, o centro de saúde entra em contacto telefonicamente. Em último caso, é enviada uma carta.
Cada utente pode verificar se integra a fase de vacinação que está a decorrer através da plataforma da Direção-Geral da Saúde – https://covid19.min-saude.pt/vacinacao/ – e preenchendo o formulário.

Administração da vacina
A vacina é administrada no músculo do braço, em duas doses com intervalo de 28 dias. No caso da vacina da Astrazeneca, o intervalo deve ser de 12 semanas.

Precauções antes de ser vacinado
Se forem detetados sintomas como febre, tosse, dificuldade respiratória, alterações do paladar ou do olfato não se deve ser vacinado. O mesmo aplica-se em caso de isolamento profilático.

Informações importantes para os profissionais de saúde
Se o utente já teve uma reação anafilática a outros medicamentos, tem imunodeficiência, realiza terapêutica imunossupressora, tem doenças de coagulação, alteração das plaquetas ou faz terapêutica com anticoagulantes deve informar os profissionais de saúde.

O que fazer depois de ser vacinado
O utente deve manter-se junto ao local onde foi vacinado durante, pelo menos, 30 minutos. As reações alérgicas graves, apesar de muito raras, surgem geralmente pouco tempo depois de ser administrada a vacina. Os profissionais de saúde saberão como controlar a situação.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.