Assinar
Autárquicas 2021

Movimento “Batalha é de todos” candidata Raul Castro à Câmara e Joaquim Ruivo à Assembleia

António Lucas, inicialmente apontado como candidato à Assembleia Municipal, é o mandatário da candidatura do movimento independente

Raul Castro, deputado na Assembleia da República eleito pelo PS, apresentou-se hoje formalmente como candidato à presidência da Câmara da Batalha pelo movimento independente “Batalha é de todos”. Com ele, e para liderar a lista à Assembleia Municipal, está Joaquim Ruivo, diretor do Mosteiro da Batalha.

A sessão de apresentação à imprensa dos dois cabeças-de-lista contou ainda com a participação de António Lucas, mandatário da candidatura. Ele que foi inicialmente apontado como candidato à Assembleia Municipal , afirmou-se de “alma e coração com este projeto” mas referiu ter afastado essa possibilidade por motivos pessoais. “Senti que não era adequado, que não podia dar aquilo que devia dar a um projeto deste tipo”, disse, explicando que, “com muita naturalidade, escolhemos alguém que é extremamente competente, que gosta muito da Batalha e que tem uma experiência enorme naquilo que é a gestão pública”.

António Lucas, Raul Castro e Joaquim Ruivo são os rostos do movimento independente “Batalha é de todos”, apresentado esta tarde na Batalha Fotografia: Joaquim Dâmaso

“Ninguém melhor do que o Joaquim Ruivo para fazer melhor do que eu à frente da Assembleia Municipal”, considerou.

Não sendo da Batalha, Joaquim Ruivo, 62 anos e natural de Caranguejeira, Leiria, iniciou uma estreita relação com o concelho há mais de 25 anos. Licenciado em História, foi professor na EB3/S da Batalha, liderou o Centro do Património da Estremadura e dirige o Mosteiro da Batalha desde 2013. Esta candidatura, que assinala a sua estreia nas lides autárquicas, resulta de um convite “inesperado”. “E inesperadamente, até para mim mesmo, acabei por aceitá-lo”, referiu.

Afirmando-se “politicamente independente”, diz ter-se dedicado “mais a uma militância cívica na área da cultura e património”, o que lhe permitiu “testemunhar e apreciar” ao longo dos anos “o trabalho e os legados de Raul Castro e de António Lucas e das suas equipas na transformação do concelho”.

Sem avançar a composição das listas – que deverão ser apresentadas durante o mês de junho -, António Lucas deu conta de que o movimento independente “Batalha é de todos”, que nasceu “de uma forma espontânea” e “sem nenhuma preocupação de carácter partidário”, congrega “gente de vários partidos políticos”.

“Achamos que é necessário devolver a Câmara aos munícipes”, adiantou o ex-autarca, considerando que Raul Castro, que já liderou os municípios da Batalha e de Leiria, “já deu provas que sabe descomplicar e ajudar a resolver problemas”, sendo este o “grande desiderato deste movimento”.

António Lucas destacou ainda ser objetivo do movimento “alterar o paradigma da gestão destes dois últimos mandatos” do Município da Batalha, apontando o dedo a “uma governação muito autocrática, muito centrada na imagem de alguém”. “Aquilo que queremos é centrar a gestão nas equipas do executivo municipal, da Assembleia Municipal e das assembleias de freguesia”, sublinhou.

Raul Castro apontou entre outras linhas programáticas da candidatura a revisão do Plano Diretor Municipal (PDM) para dar resposta às empresas e munícipes que pretendam fixar-se no concelho, o desenvolvimento das zonas industriais, a aposta na desmaterialização do serviços e em fazer da Câmara da Batalha um exemplo na digitalização, e uma atenção especial à retoma das atividades económicas e respostas sociais no contexto “pós-pandémico”.

Afirmou por outro lado que o movimento que lidera “não está contra os partidos” mas “contra uma gestão ineficaz e despesista” e “contra a inércia” em que o Município “se encontra há sete anos e meio”.

Escusando-se a mencionar quem está com o movimento, Raul Castro assumiu tratar-se de uma “candidatura para ganhar”: “Temos essa confiança e convicção, que é transversal a todos os membros que nos estão a apoiar”.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.