Assinar Edições Digitais


Batalha

Raul Castro garante que “Movimento Independente da Batalha conta com todos”

Movimento independente criado na Batalha “congrega elementos sem partido e de diversas formações partidárias, em que se incluem simpatizantes e militantes do PSD”, assegura.

O movimento independente apostado em disputar, na Batalha, as próximas eleições autárquicas, “congrega elementos sem partido e de diversas formações partidárias, em que se incluem simpatizantes e militantes do PSD”. A garantia é deixada por Raul Castro, ex-presidente das câmaras da Batalha e de Leiria, e principal rosto do movimento.

“Queremos acabar com uma gestão autoritária, burocrática e desastrosa”, aponta Raul Castro Foto de arquivo: Joaquim Dâmaso

O deputado na Assembleia da República e ex-autarca, garante que aposta numa dinâmica de abertura. O movimento independente, refere, “assume-se como uma estrutura plural, aberta a todos os cidadãos. Congrega elementos sem partido e de diversas formações partidárias, em que se incluem simpatizantes e militantes do PSD”.

“O Movimento não está contra nenhum partido político. Pretende devolver a esperança ao Concelho e pugnar pela participação cívica dos Batalhenses nos destinos da Autarquia e na construção do futuro da comunidade”, salienta Raul Castro, numa nota enviada ao REGIÃO DE LEIRIA.

A tomada de posição surge em reação à notícia avançada na última edição do REGIÃO DE LEIRIA, que dava conta que, no âmbito de um movimento independente, Raul Castro seria candidato à Câmara da Batalha e o ex-presidente do município, António Lucas, concorreria à presidência da Assembleia Municipal.

O tema suscitou uma chamada de primeira página na última edição da edição em papel do REGIÃO DE LEIRIA: “Raul Castro e António Lucas contra PSD Batalha”.

O antigo autarca em Leiria e Batalha, assegura, todavia, que o “Movimento Independente da Batalha conta com todos”. Na nota enviada ao nosso jornal, Raul Castro esclarece ainda as motivações deste movimento, criticando a atual liderança na Câmara da Batalha. 

“É urgente promover um projeto de desenvolvimento para todos, devolver a Câmara Municipal aos Batalhenses, envolver as pessoas e as instituições nas decisões a tomar e eliminar a prática de gestão autocrática centrada no atual Presidente da Câmara, que nem sequer confia na sua própria equipa”, adianta Raul Castro. “São estas as verdadeiras razões que originaram a criação do Movimento Independente”, acrescenta.

Frisando que “não nos motivam os cargos nem o mero exercício do poder”, Raul Castro explica que a aposta passa por terminar com a atual gestão autárquica na Batalha: “Queremos acabar com uma gestão autoritária, burocrática e desastrosa que, a muito breve prazo, trará graves consequências económicas e financeiras para o concelho”.

Segundo Raul Castro, trata-se de “uma gestão que afasta os cidadãos das instituições, agride os princípios do estado democrático e não respeita a liberdade nem a iniciativa de cada um”.

Reforçado a ideia de abertura do movimento que lidera, o parlamentar assegura ainda que “todos os cidadãos são bem-vindos a um projeto político fundamental para o desenvolvimento da Batalha”.