Assinar


Cultura

Projeto Casulos arranca nas Caldas da Rainha com Malhoa, Dado e Carolein Smit

O programa decorre até 20 de março de 2022 e a primeira exposição é inaugurada já no próximo dia 20.

Duas exposições e três residências artísticas constituem o programa “Casulos”, um projeto multidisciplinar que a Direção Regional de Cultura do Centro promove, durante um ano, nos municípios das Caldas da Rainha e Figueiró dos Vinhos.

A primeira exposição será inaugurada no dia 20, no Museu José Malhoa

O programa, que se inicia no dia 20 e se estenderá até ao dia 20 de março de 2022, resulta de um protocolo de colaboração entre a Direção Regional de Cultura do Centro (DGCC) e o Instituto Português do Desporto e da Juventude (IPDJ), no âmbito da operacionalização do Orçamento Participativo Jovem Portugal 2018, com vista à execução do projeto vencedor, na área da Inovação Cultural, “Teatro da Pessoa – Partilha e Intervenção Cultural”.

Trata-se de “um roteiro de mediação cultural que pretende promover o desenvolvimento da criação artística, a partilha cultural em diferentes faixas etárias das populações da Região Centro, e mobilizar os jovens numa estratégia de capacitação destes como agentes culturais nas comunidades”, lê-se num comunicado sobre o programa Casulos, com iniciativas programadas para os concelhos das Caldas da Rainha e Figueiró dos Vinhos, ambos no distrito de Leiria.

O programa integra duas exposições e três residências artísticas, a primeira das quais será inaugurada no dia 20, no Museu José Malhoa, nas Caldas da Rainha.

“José Malhoa, Dado e Carolein Smit” é o título da mostra que se assume como o local de encontro entre as obras mais “solares” de Malhoa e as obras de Dado e Carolein Smit, selecionadas a partir da Coleção Treger/Saint Silvestre.

A exposição tem por objetivo pôr os visitantes a pensar sobre “quais são os mundos que os aproximam e quais os que os separam” e, através do diálogo expositivo, “responder a estas questões”, pode ler-se num comunicado sobre a mostra, que estará patente até 9 de janeiro de 2022, num “encontro improvável que celebra Malhoa, Dado, Smit e a energia da vida sob a perspetiva de cada um dos artistas”.

A segunda exposição, terá lugar no Museu e Centro de Artes de Figueiró dos Vinhos, junto ao Casulo de Malhoa, mas a DGCC não adianta ainda as datas desta mostra.

As residências artísticas, nos dois concelhos, vão envolver as comunidades locais no processo criativo e abordar vários domínios artísticos, refere o comunicado.

A iniciativa conta com a colaboração do Município de São João da Madeira, da coleção Treger/Saint Silvestre, do Município de Figueiró dos Vinhos e da Escola Superior de Artes e Design das Caldas da Rainha.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.