Assinar
Covid-19

Covid-19: Nazaré em risco muito elevado e com novas medidas restritivas

Há dois concelhos com risco elevado e sete em situação de alerta

Paredão da praia da Nazaré

A Nazaré passa a adotar novas regras, mais restritas, em consequência da evolução da pandemia no concelho.

A medida foi anunciada há instantes em conferência de imprensa, após reunião do Conselho de Ministros.

Este é o único concelho da região considerado em “risco muito elevado” o que obriga a restrições que passam pela limitação de circulação na via pública depois das 23 horas, bem como um recuo no horário do comércio e restauração.

A apresentação de teste negativo, de autoteste, ou do certificado de vacinação passa a ser exigido em algumas refeições no interior de restaurantes.

A Nazaré integra o lote de 33 concelhos no país em risco muito elevado. Todavia, a região conta igualmente com Óbidos e Bombarral na lista de 27 concelhos considerados como estado em “risco elevado”. Também neste caso há restrições em vigor.

Nota ainda para Alcobaça, Batalha, Caldas da Rainha, Leiria, Pedrógão Grande, Peniche e Porto de Mós, concelhos da região que estão agora a integrar o lote de 34 municípios em estado de alerta, pese embora esta situação não implique mudança no nível de desconfinamento em vigor.

Seis dezenas de concelhos em risco elevado ou muito elevado

Sessenta dos 278 concelhos de Portugal continental (21,58%) estão em risco elevado ou muito elevado de incidência de covid-19, ficando sujeitos a medidas mais restritivas, inclusive recolher obrigatório entre as 23:00 e as 05:00, anunciou hoje o Governo.

Em conferência de imprensa, após a reunião do Conselho de Ministros, em Lisboa, a ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, disse que a medida de limitação da circulação na via pública, diariamente, entre as 23:00 e as 05:00, mantém-se para os concelhos em risco elevado e muito elevado, que aumentaram no global de 45 para 60.

Sobre a atualização do mapa de risco, Mariana Vieira da Silva informou que aumentaram de 19 para 33 os concelhos de risco muito elevado de incidência de covid-19, juntando-se a Albufeira, Almada, Amadora, Barreiro, Cascais, Lisboa, Loulé, Loures, Mafra, Mira, Moita, Odivelas, Oeiras, Olhão, Seixal, Sesimbra, Sintra e Sobral de Monte Agraço outros 15 municípios que agora recuam no plano de desconfinamento, designadamente Alcochete, Arruda dos Vinhos, Avis, Faro, Lagos, Lourinhã, Montijo, Mourão, Nazaré, Porto, Santo Tirso, São Brás de Alportel, Silves, Vagos e Vila Franca de Xira.

O concelho de Constância, que se encontrava na semana passada no grupo de 19 em risco muito elevado, passou a estar em risco elevado.

O nível de risco muito elevado é aplicado aos concelhos que registem, pela segunda avaliação consecutiva, uma taxa de incidência de covid-19 superior a 240 casos por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias (ou superior a 480 se forem concelhos de baixa densidade populacional).

Quanto aos concelhos no nível de risco elevado, passaram a ser 27: Albergaria-a-Velha, Alenquer, Aveiro, Azambuja, Bombarral, Braga, Cartaxo, Constância, Ílhavo, Lagoa, Matosinhos, Óbidos, Palmela, Portimão, Paredes de Coura, Rio Maior, Salvaterra de Magos, Santarém, Setúbal, Sines, Torres Vedras, Trancoso, Trofa, Viana do Alentejo, Vila Nova de Famalicão, Vila Nova de Gaia e Viseu, segundo informação disponibilizada pelo Governo

O nível de risco elevado aplica-se aos concelhos que registem, pela segunda avaliação consecutiva, uma taxa de incidência superior a 120 casos por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias (ou superior a 240 se forem concelhos de baixa densidade populacional).

Além da limitação de circulação na via pública, diariamente, entre as 23:00 e as 05:00, estes concelhos ficam sujeitos a outras medidas restritivas para controlar a pandemia, mas diferenciadas consoante o nível de risco, nomeadamente nos horários do comércio e restauração.

Ainda que sem impacto nas medidas de desconfinamento, há 34 municípios em situação de alerta, por registarem, pela primeira vez, uma taxa de incidência superior a 120 casos por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias (ou superior a 240 se forem concelhos de baixa densidade populacional).

Com Lusa

Notícia atualizada às 17h53 com dados nacionais

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.