Assinar
Sociedade

Politécnico de Leiria transforma resíduos de plástico recolhidos no mar em produtos ecológicos

Iniciativa visa a redução do impacto ambiental nos oceanos. Material é recolhido em Portugal na zona de Peniche.

O Politécnico de Leiria está a trabalhar no desenvolvimento de produtos “inovadores e ecológicos, peças e componentes para as indústrias marítimas” através da tecnologia 3D. E a matéria prima destes produtos são resíduos de plástico recolhidos do mar

A iniciativa, que visa a redução do impacto ambiental nos oceanos, surge no âmbito do projeto CircularSeas, do qual o Centro para o Desenvolvimento Rápido e Sustentado de Produto (CDRSP), do Politécnico de Leiria é parceiro.

O projeto teve início a 1 de abril de 2019 e termina a 31 de março de 2022. Até lá, a intenção é “aumentar a valorização dos resíduos de plástico marítimos” deixados nas praias e resultantes das indústrias, através da transformação em novos produtos, como “caixas para peixe” ou “moldes termoplásticos para barcos”, salienta o Politécnico em nota de imprensa.

A “separação, seleção, lavagem e destruição do plástico” em Portugal decorreu nas últimas semanas, sendo o objetivo “realizar o processo de tratamento desse plástico marítimo para a criação de novos produtos verdes”.

Outro objetivo do trabalho desenvolvido no CDRSP passa por sensibilizar a população para a limpeza dos oceanos e encorajar a redução do uso de “peças de base plástica na indústria marítima, nomeadamente para os setores da pesca e estaleiros”, bem como “diversificar as atividades económicas vinculadas ao crescimento verde”.

Segundo Nuno Alves, presidente do CDRSP, citado em comunicado, “este trabalho consolida a missão do Centro na área da investigação como líder da manufatura direta digital” e reforça o “posicionamento nacional e internacional na área da economia circular”.

O CircularSeas conta com o cofinanciamento da União Europeia em cerca de 1,5 milhões de euros e envolve organismos de cinco países: a Leartiker da Azaro Fundazioa, a Universidade de Vigo, de Espanha, o Cork Institute of Technology, da Irlanda, a University of Plymouth, do Reino Unido, a Communauté d’Agglomération de La Rochelle, de França, e o CDRSP do Politécnico de Leiria.

Tendo em conta os parceiros do projeto, as atividades práticas da recolha de resíduos de plástico acontecem em Peniche, Ondorra e Vigo (Espanha), La Rochelle (França), em Cork (Irlanda) e em Plymouth (Reino Unido).

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.